As sombras de Margarida Martins em Arroios

As sombras de Margarida Martins em Arroios
Marco Alves 30 de novembro de 2021

Dezenas de panfletos anónimos contra novo executivo foram colados pela freguesia. O funcionário que (em serviço) dava boleia e carregava as compras de Margarida Martins está com um processo disciplinar por ter ido fazer um recado à ex-presidente. Avenças milionárias sob escrutínio - uma já rescindida.

Domingos Quaresma, o chefe da divisão de higiene da junta de freguesia de Arroios, em Lisboa, está suspenso e com processo disciplinar instaurado. Recorde-se que - como se viu numa reportagem em vídeo que a SÁBADO publicou no dia 23 de setembro - Quaresma era o funcionário que quase todos os sábados saía do seu posto para, de manhã, ir buscar a casa Margarida Martins (presidente da junta na altura) para a levar ao mercado 31 de janeiro, onde a ex-autarca fazia as suas compras pessoais. E depois do almoço ia também muitas vezes levá-la a casa, bem como os sacos de mercadorias.

Segundo apurou a SÁBADO, Quaresma foi surpreendido este mês a deslocar-se a um hostel para recolher alguns artigos de vestuário e transportá-los para a junta. Questionado, terá respondido que foi Margarida Martins que lhe solicitou o recado. Como esta não tem já qualquer autoridade sobre o funcionário, foi-lhe instaurado um processo disciplinar.

A SÁBADO teve indicação de que foi também suspenso, embora o novo executivo não tenha confirmado esse dado (não respondeu, aliás, ao email da SÁBADO). Sem resposta ficaram também os pedidos de esclarecimento enviados a Domingos Quaresma (via Messenger) e Margarida Martins (por email). Uma das hipóteses em cima da mesa é a deslocação (neste caso, um regresso) deste trabalhador para os quadros de pessoal da câmara.

Ataques anónimos aos partidos de direita

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais