"Margarida Martins ligou-me e disse: 'Estás velho. Não te reconduzo'"

'Margarida Martins ligou-me e disse: 'Estás velho. Não te reconduzo''
Marco Alves 21 de outubro

Estalou o veniz em Arroios. À SÁBADO, António Serzedelo, ex vereador, diz-se magoado, enxovalhado e diminuído. No Facebook a discussão está feia. Já apareceu a "estalinista", os "3.200 euros", os "amigos", os "escravos", os "vassalos" e as reuniões gravadas às escondidas. Entretanto, outra presidente da junta do PS veio apoiar Serzedelo.

António Serzedelo, conhecido ativista, 76 anos e militante do PS desde 1978, deixou há poucos dias o cargo de vogal da direção da junta de freguesia de Arroios e tem deixado no seu Facebook algumas críticas à presidente anterior, Margarida Martins, 68 anos, o que foi o início de uma discussão onde já entrou a presidente de outra junta de freguesia de Lisboa e uma antiga assessora de Margarida Martins, ex-vereadora do PCP na Câmara Municipal de Lisboa e um dos seus braços direitos na junta.

Entre várias acusações de ter sido "isolado" e "destratado", além de alvo de "comportamentos imorais", nos últimos meses na junta, Serzedelo escreveu no dia 15 de outubro num comentário a um post seu: "A Margarida Martins podia ser uma grande Mulher: mas quer vassalos, não quer cidadãos! É muito generosa, com o dinheiro que recebeu fez coisas excelentes, que deviam ter sido referidas na campanha, para a sua glória, e lhe ficarmos eternamente agradecidos, mas não ficamos porque estava rodeada de gente nula, salvo o José Eduardo, que logo que pôde, correu com ele para fora."

O mesmo comentário continua: "Hoje infelizmente é um Luis XIV, de saias em versão de paródia de freguesia . Ele dizia ,"o Estado sou eu!", ela pensava :"A freguesia é minha!", ou se preferirem:"A freguesia sou eu! "Entretanto, deixou marcas da sua presença inesquecíveis ! Mas para isso recebeu da CML 3 milhões de euros, que o Jorge Lavaredas lhe arranjou antes de se demitir ... ! Isto tudo devia ser analisado pelo P.S. numa reunião de responsáveis."

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais