Berardo processa bancos em €900 milhões e alega "profunda depressão"

O empresário português acusado de defraudar o sistema financeiro português em mil milhões de euros alega ter sido enganado e usado como bode expiatório pelos bancos.

Aguardando julgamento em liberdade depois do pagamento de €5 milhões de caução num processo em que é acusado de burla qualificada, branqueamento de capitais, fraude fiscal qualificada, abuso de confiança qualificada e descaminho, Joe Berardo apresentou o seu próprio processo contra a CGD, o BES, o Novo Banco e o BCP, exigindo um total de €900 milhões de indemnização por negócios fraudulentos e danos morais contra a sua pessoa.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais