José Pacheco Pereira
José Pacheco Pereira Professor
23.06.2022

O canibalismo partidário

Se formos analisar também o caso das últimas eleições em Portugal, o PS “engoliu” o Bloco e o PCP, devastando a sua esquerda, enquanto o PSD foi reduzido a um partido médio, um pouco como aconteceu em França aos gaullistas, hoje “republicanos”.

09.06.2022

A fala de Cavaco Silva sobre a política do PS

Uma coisa era a idiossincrasia pessoal de Cavaco, o verdadeiro anti-Soares, outra a realidade de uma governação que abriu a comunicação social à aparição de televisões privadas, uma revolução no panorama audiovisual.

02.06.2022

O PSD inimigo de si próprio

Dessa discussão pode sair o “velho” PSD, mas também fortalecer-se o médio PSD, ou até mudar o carácter do partido. Nada está garantido, mas, insisto, é o silêncio incomodado face ao passa- do que mói e pode matar.

26.05.2022

Uma morte pouco natural...

Estou a “aproveitar-me” da infeliz morte de um rapaz para atacar a “tauroma- quia”? Estou, porque o rapaz foi morto por um touro, num espectáculo público de res- ponsabilidade da autarquia, inseguro, violento, com animais que são selvagens pela sua natureza, empur- rados por uma multidão que os assusta e os ameaça. Como é que querem que não se faça essa ligação?

12.05.2022

Perguntas

Não só esta guerra é inganhável, nem que morresse o último soldado ucraniano, como os seus efeitos estão a ser contrários às pretensões de Putin. A Federação Russa ficará muito mais insegura, com a NATO à porta.

05.05.2022

Um 25 de Abril mais triste do que o costume

Aquilo que se vê está mesmo a acontecer às pessoas tão comuns como os próprios portugueses na linha de Sintra, no barco do Barreiro, no metro para Matosinhos ou a Maia, e estes respondem de forma solidária e generosa

14.04.2022

O PSD está mal

O PSD deixou de ser um grande partido, para ser um médio partido. E tem uma oportunidade para ser útil para Portugal, pelo seu papel reformista histórico e pelo seu posicionamento. Mas duvido que isso aconteça se todos os processos eleitorais internos assentam na nostalgia do passado.

07.04.2022

A ineficácia das organizações internacionais

Esta guerra, para o bem, mas muito para o mal, não se passa no Uganda, mas em plena Europa e os dois lados são a Rússia e os EUA. É a mais perigosa das combinações, mas também aquela que mais deixa de fora qualquer instituição internacional bem avontadada.

A Newsletter As Mais Lidas no seu e-mail
Às Sextas-Feiras não perca as notícias mais lidas da semana