Moniz da Maia: A Interpol já procurou este milionário
30 de abrilAna Taborda

Moniz da Maia: A Interpol já procurou este milionário

Chegou a ter um mandado de captura internacional – entretanto retirado –, perdeu um jacto e um iate para pagar dívidas. Bernardo está a reorganizar os negócios da família: tudo começou com a construção da auto-estrada Lisboa-Caxias, depois veio a fábrica de tomate que acabou com o desemprego na Azambuja e a entrada no BCP com mais acções que Américo Amorim.

Riopele: no melhor pano cai uma guerra de família
25 de abrilBruno Faria Lopes

Riopele: no melhor pano cai uma guerra de família

Tribunais, acusações de falsificação de documentos e de má gestão. Uma das maiores têxteis do país está no centro de uma batalha entre tio e sobrinho da família fundadora, os Oliveira.

Luís Champalimaud, a queda de um milionário
08 de abrilAna Taborda

Luís Champalimaud, a queda de um milionário

O herdeiro de mais de 200 milhões de euros de uma das maiores fortunas portuguesas está em apuros: vendeu fazendas no Brasil, entregou duas herdades icónicas ao BCP e foi parar a um fundo-abutre. O negócio em que o pai foi rei, o cimento, está a ser o fim da herança do filho. Luís mantém a esperança, mas as perspetivas são negras.

Operação Marquês: O trajeto do dinheiro e a loja de Francisco Canas
07 de abrilAntónio José Vilela

Operação Marquês: O trajeto do dinheiro e a loja de Francisco Canas

Dois milhões de euros, pagos por Ricardo Salgado a José Sócrates, passaram pela loja de Zé das Medalhas. O esquema foi identificado no Monte Branco. Até à próxima sexta-feira, dia da decisão do juiz Ivo Rosa, a SÁBADO vai publicar vários textos que retratam o essencial da acusação e das defesas dos arguidos.

Os negócios imobiliários da Altice, do CEO e do amigo
31 de marçoAntónio José Vilela

Os negócios imobiliários da Altice, do CEO e do amigo

Foram vendidos quatro prédios em Lisboa por cerca de 15 milhões de euros. Os compradores têm ligações a um circuito empresarial montado em Braga, na Zona Franca da Madeira e no Dubai. E com relações ao empresário Hernâni Vaz Antunes, familiares e sócios. Na mesma altura, duas dessas empresas venderam uma moradia a Alexandre Fonseca e dois apartamentos a amigas íntimas de Hernâni e de Armando Pereira.

Como Angola dominou os bancos portugueses
22 de fevereiroAntónio José Vilela

Como Angola dominou os bancos portugueses

O braço de ferro durou anos. Houve pressões, jogos de bastidores e muito dinheiro envolvido. Os milhões de Angola colocados na banca nunca tiveram uma origem bem definida: eram do Estado e de figuras poderosas do regime liderado por José Eduardo dos Santos. Estas são as histórias dos esquemas cruzados, offshores, lavagem de dinheiro e relações perigosas.

Câmara do Porto vai requerer auditoria a projeto para quarteirão da Casa Forte
22 de fevereiroLusa

Câmara do Porto vai requerer auditoria a projeto para quarteirão da Casa Forte

Na reunião do executivo municipal, o vereador do PS Manuel Pizarro disse que o projeto da Praça D. João I, no centro do Porto, que tem sido "sucessivamente adiado", pode colocar "risco às regras de contratação", devido às alterações introduzidas ao contrato que foi sujeito a concurso público.

“Andamos num Cinquecento e o criminoso num Ferrari”
01 de fevereiroAntónio José Vilela

“Andamos num Cinquecento e o criminoso num Ferrari”

Os crimes financeiros e a lavagem de dinheiro são um mundo que conhece bem das operações da PJ onde trabalha há mais de três décadas. O diretor da Unidade de Informação Financeira aproveitou a prática para se doutorar.

Ex-espião liderava burla em pirâmide que obteve 15 milhões
22 de janeiroNuno Tiago Pinto

Ex-espião liderava burla em pirâmide que obteve 15 milhões

Um ex-diretor regional do SIS foi acusado de associação criminosa, burla qualificada e branqueamento de capitais. Fazia parte da WingsNetwork, um esquema em pirâmide que enganou mais de 13 mil pessoas e conseguiu angariar mais de 15 milhões de euros.

BCP tenta anular cartel da banca em tribunal
06 de janeiroSÁBADO

BCP tenta anular cartel da banca em tribunal

O BCP pediu a nulidade da contraordenação da Concorrência invocando a ausência de uma análise, feita à luz da mais recente legislação, sobre a alegada troca de informação sensível entre bancos.

A Newsletter Geral no seu e-mail
Tudo o que precisa de saber todos os dias. Um resumo de notícias, no seu email. (Enviada diariamente)