Tribunal impede pai de Britney Spears de decidir sobre investimentos sozinho

Tribunal impede pai de Britney Spears de decidir sobre investimentos sozinho
Leonor Riso 12 de fevereiro
Sábado
Leia a revista
Em versão ePaper
Ler agora
Edição de 25 de fevereiro a 3 de março
As mais lidas

James Spears terá que entrar em acordo com empresa de fundos fiduciários. Britney Spears quer que o pai deixe de exercer a tutela legal sobre o seu património.


O Tribunal de Los Angeles, nos EUA, decidiu esta quinta-feira que o pai de Britney Spears, James Spears, não terá o controlo total sobre um plano de investimento dos bens da cantora. Terá que aceitar a ajuda de uma empresa de fundos fiduciários, a Bessemer Trust, que já exercia o co-controlo sobre o património desde novembro de 2020.

A audiência ocorreu depois da divulgação do documentário Framing Britney Spears, desenvolvido pelo jornal The New York Times e divulgado na plataforma Hulu, acerca da luta da cantora para que o pai deixe de ser seu tutor legal – uma situação que se arrasta há 13 anos.

A cantora tinha avançado em tribunal para que o controlo exercido para o pai passasse todo para a empresa.

Britney Spears tem 39 anos e desde 2008 o pai tem controlo total sobre a sua carreira e o seu património, apesar de nunca terem sido próximos. Nesse ano, Spears foi internada para tratamento psiquiátrico. A cantora demonstrou que não quer o envolvimento do pai, mas em dezembro de 2020, a tutela foi prolongada até pelo menos setembro de 2021.

Na quinta-feira, a cantora não esteve em tribunal. Contudo, várias pessoas ligadas à campanha #FreeBritney (Libertem Britney) marcaram presença junto ao local. "Quero que ela seja independente. Quero que ela viva a sua vida de acordo com os seus termos. É por isso que aqui estamos", explicou Dustin Strand, um fã de 28 anos. Os apoiantes da camapnha acreditam que Britney Spears é mantida prisioneira, e que envia sinais através das redes sociais a pedir que a libertem. No Instagram, costuma publicar selfies ou vídeos a dançar em casa.

Em 2019, depois de uma série de concertos de sucesso em Las Vegas, a cantora voltou a ser hospitalizada devido à saúde mental.

A próxima audiência acerca da tutela de Britney Spears está marcada para 17 de março.