OLÁ! A revista que tirou os ricos do armário e marcou uma era em Portugal

OLÁ! A revista que tirou os ricos do armário e marcou uma era em Portugal
Marco Alves 18 de janeiro de 2020

No final dos anos 80, e pela primeira vez após o 25 de abril, as elites libertaram-se e mostraram tudo. De cariz elitista, snob e conservador, a OLÁ! foi um fenómeno. Tinha Marcelo Rebelo de Sousa como um dos investidores e fechou há dez anos

Era uma pequena e banal notícia sobre mais um incêndio de verão, acompanhada de uma fotografia de um homem em esforço, de mangueira em riste, tentando combater o fogo em calções de banho e t-shirt. Era um popular, mas não era um popular qualquer. A notícia é de julho de 1992 e o homem era António Simões de Almeida, ilustre membro da família que nesse mesmo ano acabara de remodelar o famoso hotel Lapa Palace, em Lisboa. Simões de Almeida – que tinha também o Hotel Albatroz, em Cascais – combatia um fogo na Quinta da Marinha, condomínio de luxo onde morava. "Ficou com a casa rodeada de fogo e nem esperou pela chegada dos bombeiros para deitar as mãos à obra", diz a notícia, que acrescentava: "A Luísa não ganhou para o susto".

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais