Meghan: Investigador contratado por tabloide acedeu a informação de forma ilegal

Meghan: Investigador contratado por tabloide acedeu a informação de forma ilegal
SÁBADO 19 de março
Sábado
Leia a revista
Em versão ePaper
Ler agora
Edição de 15 a 21 de abril
As mais lidas

Investigador privado foi contratado pelo jornal The Sun, quando Meghan Markle começou a namorar com Harry. Dossier continha número de telefone e de segurança social.

O tabloide britânico The Sun contratou um investigador privado norte-americano para recolher informações sobre Meghan Markle, quando a ex-atriz começou a namorar com o príncipe Harry.

Meghan Markle e Prince Harry
Meghan Markle e Prince Harry Chris Jackson/Getty Images for the Invictus Games Foundation
No dossier entregue ao jornal estavam informações pessoais como o número de telefone, de segurança social, morada e informação sobre a sua família, o ex-marido e um ex-namorado. Alguns destes dados foram conseguidos de forma ilegal, assume agora o investigador à BBC.

No entanto, o jornal garante ter pedido uma investigação cuidada e acesso a informação de forma legal sobre Meghan Markle. Para Meghan e Harry este é um "momento de reflexão" para a indústria dos media e a sociedade no seu todo.

Um porta-voz dos duques de Sussex acrescenta que eles "estão gratos por todos os que trabalham nos media e que protegem os valores do jornalismo, que são necessários, hoje mais do que nunca".

Nos EUA, os investigadores privados têm acesso às bases de dados com informação pessoal, quando estão em causa, por exemplo, casos de justiça. Mas este tipo de dados não estão acessíveis para fins jornalísticos.

O investigador, conhecido como Daniel Hanks, revela que tudo o que consegui o jornal podia ter acesso "de forma legal" com exceção do número de segurança social: "Quando tens essa informação... são as chaves do Paraíso".

Neste caso, não são cohecidos momentos em que o número de segurança social da duquesa tenha sido usado para obter mais informações de forma ilícita.

Hanks é um investigador privado reconhecido nos EUA por recolher informação de celebridades. Em 2017 foi preso por extorção, tendo já estado preso por quatro vezes.
Artigos Relacionados