Archie não vai para os cuidados paliativos. Família vai recorrer

Archie não vai para os cuidados paliativos. Família vai recorrer
Márcia Sobral 05 de agosto
Sábado
Leia a revista
Em versão ePaper
Ler agora
Edição de 11 a 17 de agosto
As mais lidas

O Supremo Tribunal decidiu não aprovar pedido da família por considerar que não existem condições para transferir a criança uma vez que o seu estado de saúde é "demasiado instável".

Archie Battersbee, a criança de 12 anos que está em coma desde abril, não vai ser transferida para cuidados paliativos. A decisão foi tomada pelo Supremo Tribunal e avançada pela SkyNews.

Redes Sociais / Twitter

Nos últimos meses, a família da criança tem enfrentado vários desafios legais para tentar sustentar a vida do menor e, esta quinta-feira, os advogados tinham pedido que Archie fosse transferido para os cuidados paliativos, mas o pedido acabou por ser negado.

Hollie Dance, mãe de Archie, já tinha mostrado o desejo de passar "os últimos momentos" junto do filho, razão pela qual exigiu que as máquinas que mantém a criança viva não fossem desligadas. Mesmo depois dos médicos do Royal London Hospital, em Londres, terem afirmado que o jovem estava em morte cerebral e que não existe qualquer esperança que a situação possa ser revertida.

À SkyNews, a mãe de Archie disse sentir-se "doente" e que se tratava de uma "decisão revoltante" de que pretende recorrer. "Todos os nossos desejos enquanto família foram negados pelas autoridades. Sentimo-nos destroçados, mas vamos continuar, porque amamos e recusamos desistir dele."

A administração do hospital já tinha afirmado também que a situação do menor era "demasiado instável" para pensar em avançar com transferências para outros cuidados, uma vez que o mais provável era que a deslocação "acelerasse a deterioração prematura que a família deseja evitar, mesmo com equipamentos de terapia intensiva e assistência médica contínua".

No dia 7 de abril a mãe de Archie Battersbee encontrou-o preso a uma ligadura, que lhe cortou a respiração, e o deixou inconsciente. Suspeita-se que o acidente que levou à morte cerebral da criança tenha sido resultado de um desafio suicida que já era há muito conhecido, mas que com o surgimento do TikTok voltou a ser partilhado, especialmente entre crianças. Intitulado por Desafio do Apagão tem como objetivo que os utilizadores prendam a respiração até desmaiem devido à falta de oxigénio e que já estará ligado à morte de, pelo menos, quatro crianças.

Notícia atualizada às 14h49 com a reação da mãe de Archie. 

Descubra as
Edições do Dia
Publicamos para si, em três periodos distintos do dia, o melhor da atualidade nacional e internacional. Os artigos das Edições do Dia estão ordenados cronologicamente aqui , para que não perca nada do melhor que a SÁBADO prepara para si. Pode também navegar nas edições anteriores, do dia ou da semana
Artigos Relacionados
Investigação
Opinião Ver mais