Autarca de Setúbal e o caso dos refugiados recebidos por russos: "Serviços recorrem a pessoas que sabem a língua"

CM 29 de abril
As mais lidas

Presidente da Câmara afirma que não tinham competências para investigar os membros da Associação Edintsvo.

O presidente da Câmara Municipal do Setúbal decidiu esclarecer, na Sessão Ordinária da Assembleia Municipal de Setúbal, esta sexta-feira ao final da tarde, a polémica que estalou com a notícia de que refugiados ucranianos foram recebidos na Câmara Municipal de Setúbal por russos com ligações ao regime de Putin e pró-Kremlin, sendo que os ucranianos chegaram e viram os seus documentos fotocopiados. 

André Valente Martins, presidente da Câmara de Setúbal
André Valente Martins, presidente da Câmara de Setúbal
Um dos funcionários alegadamente a orientar quem chega é Igor Khashin, antigo presidente da Casa da Rússia e do Conselho de Coordenação dos Compatriotas Russos, denuncia Inna Ohnivets, a embaixadora da Ucrânia em Lisboa. A mulher de Igor, Yulia Khashina, jurista que trabalha na Linha de Apoio aos Refugiados, foi entretanto afastada, anunciou a autarquia em reação à polémica, até "ao total e inequívoco esclarecimento desta situação".

Igor é presidente da Associação dos Emigrantes de Leste (Edintsvo), a quem a autarquia recorreu para receber refugiados em fuga da Ucrânia.

O autarca setubalense explicou na sessão que os serviços de acolhimento de refugiados decidiram recorrer ao apoio da Associação dos Emigrantes de Leste (Edintsvo) apenas pela facilidade de comunicação. "Os serviços recorrem a pessoas que sabem a língua dos refugiados para os receber", justificou.

André Valente Martins afirmou que "o dirigente da associação [Igor Khashin] que deu apoio, nos primeiros dias, na tradução" e ainda acrescentou que "procurando dar resposta ao problema da tradução, recorremos aos serviços desta associação". O autarca diz ainda que a Câmara "não tinha competências" para investigar os membros da referida associação.

O mesmo autarca acrescenta ainda que várias instituições, como o "SEF, Centro Regional da Segurança Social e ainda o IEFP, já recorreram aos serviços desta associação".

Um dos deputados da CDU afirmou ainda que a Câmara "não tinha conhecimento de que os técnicos tenham feito questões sobre os familiares dos refugiados", uma vez que esse tipo de informação não é inquirida nos formulários.

"Continuaremos empenhados em receber refugiados", é a frase com que o presidente termina o discurso.


Câmara reage à notícia e afasta técnica
A Câmara Municipal de Setúbal reagiu esta sexta-feira à notícia avançada pelo jornal Expresso que dá conta de que refugiados ucranianos foram recebidos pela autarquia por simpatizantes pró-Kremlin.

Em comunicado, a autarquia revela que "irá solicitar ao Ministério da Administração Interna que adote, de imediato, os necessários procedimentos no sentido de averiguar a veracidade das suspeitas veiculada (...), manifestando total disponibilidade para prestar toda a informação necessária".

A autarquia, liderada por André Martins dos Verdes (CDU) tem em funcionamento, desde o início da guerra na Ucrânia, um serviço de atendimento a refugiados ucranianos para prestar o apoio ao acolhimento daqueles que fogem da guerra.

Os funcionários russos da Câmara, e que estão responsáveis pela Linha de Apoio aos Refugiados, terão fotocopiado documentos, entre eles passaportes e certidões, desses mesmos refugiados.

A autarquia retirou também do acolhimento de cidadãos ucranianos a técnica superior citada na notícia em causa até "ao total e inequívoco esclarecimento desta situação".

"A Câmara Municipal de Setúbal repudia com a veemência qualquer toda e qualquer insinuação de quebra de sigilo no tratamento de dados de cidadãos ucranianos acolhidos nos seus serviços", acrescenta ainda.

Partidos reagem e querem esclarecimentos do autarca
Os vários partidos reagiram já ao caso na autarquia. O PSD pediu uma investigação e rejeitou "que longa mão do KGB chegue a Setúbal". O PCP defendeu que o trabalho desenvolvido com imigrantes no município de Setúbal, liderado por um autarca eleito pela CDU, "caracteriza-se por critérios de integração", rejeitando exclusões ou "sentimentos xenófobos" no acolhimento a refugiados.

Quem é Igor Khashin?
De acordo com a Câmara Municipal de Setúbal, Igor Khashin "colabora, regularmente, há vários anos, com várias entidades da administração central, entre as quais o Instituto de Emprego e Formação Profissional, o Alto Comissariado para as Migrações e o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, tendo prestado esta colaboração já este ano, em instalações de alguns destes serviços em Setúbal, no contexto do acolhimento de refugiados da guerra da Ucrânia". Terá relações próximas com a embaixada russa e com o regime liderado por Vladimir Putin, escreve ainda o jornal Expresso.


Governo desmente Câmara de Setúbal
Num comunicado enviado às redações esta sexta-feira à tarde, o gabinete do primeiro-ministro desmente a autarquia do Sado, ao afirmar que "a carta que o Presidente da Câmara Municipal de Setúbal dirigiu ao Primeiro-Ministro no passado dia 11/04/22 é um protesto sobre declarações prestadas pela Embaixadora da Ucrânia em Lisboa, à CNN, e foi reencaminhada para os efeitos tidos por convenientes para o MNE".

O Executivo explica ainda que "na referida carta não é solicitada qualquer informação sobre a Associação EDINSTVO, nem sobre o cidadão Igor Khashin."

Em causa está uma carta enviada pela autarquia ao primeiro-ministro, António Costa, a criticar as declarações da embaixadora da Ucrânia em Portugal, proferidas numa entrevista à CNN, sobre a associação liderada por Igor Khashin, onde acusa o organismo de poder estar a colaborar com os serviços secretos russos ao passar informação.

A autarquia pediu ao Governo que se pronunciasse sobre as declarações em causa e sobre a confiança do Alto Comissariado para as Migrações nesta associação.
Descubra as
Edições do Dia
Publicamos para si, em três periodos distintos do dia, o melhor da atualidade nacional e internacional. Os artigos das Edições do Dia estão ordenados cronologicamente aqui , para que não perca nada do melhor que a SÁBADO prepara para si. Pode também navegar nas edições anteriores, do dia ou da semana
Artigos Relacionados
Investigação
Opinião Ver mais