Ana Bela Ferreira
Ana Bela Ferreira

Nascida e criada numa aldeia de Tondela. Em Coimbra, estudei Jornalismo e estreei-me nas páginas d' A Cabra, o jornal universitário. Durante um ano vivi e estudei em Roma. Mudei-me para Lisboa para estagiar no Diário de Notícias, em 2008. Por lá fiquei até 2019, tendo passado pelas secções de Media, Sociedade e mais tarde a edição do Online. Nesse ano, fiz uma pausa no Jornalismo e abracei a comunicação no lançamento da Teresa e Alexandre Soares dos Santos - Iniciativa Educação. Regressei ao jornalismo, em setembro de 2020, quando me juntei à equipa do online da SÁBADO. Afinal, não há amor como o primeiro.

 

NATO garante que não vai recuar na ajuda à Ucrânia
OntemAna Bela Ferreira

NATO garante que não vai recuar na ajuda à Ucrânia

Ministros dos Negócios Estrangeiros da NATO estão reunidos em Bucareste. Além da ajuda militar em cima da mesa está o apoio "não-letal" à Ucrânia, como equipamento de inverno ou produtos médicos.

“Marte não presta para viver”
25 de novembroAna Bela Ferreira

“Marte não presta para viver”

Era para durar 90 dias, mas a sonda da NASA acabou a explorar o planeta vermelho durante quase 15 anos. O filme "Good Night Oppy", que estreia esta semana na Amazon Prime, conta a sua história.

Sismo faz 162 mortos e mais de 700 feridos na Indonésia
21 de novembroAna Bela Ferreira

Sismo faz 162 mortos e mais de 700 feridos na Indonésia

Abalo atingiu a cidade de Cianjur, a 75 km da capital Jacarta. Imagens mostram a cidade destruída. Zona é densamente povoada e com construções de fraca qualidade. Equipas de socorro tentam resgatar sobreviventes dos escombros.

Polónia pode recuar no pedido de reunião da NATO
16 de novembroDiogo Barreto

Polónia pode recuar no pedido de reunião da NATO

O primeiro-ministro polaco indicou que míssil que matou duas pessoas teve provavelmente origem na defesa anti-aérea ucraniana e não foi um ataque deliberado da Rússia.

Austrália retira proibição de entrada a Novak Djokovic
16 de novembroAna Bela Ferreira

Austrália retira proibição de entrada a Novak Djokovic

Tenista sérvio tinha sido deportado e proibido de entrar no país por três anos, depois de ter entrado sem estar vacinado contra a covid-19 e não ter uma isenção médica que o justificasse.

Ver mais
A Newsletter As Mais Lidas no seu e-mail
Às Sextas-Feiras não perca as notícias mais lidas da semana