Bolsonarista filmado a destruir relógio de D. João VI já foi preso

Sábado
Leia a revista
Em versão ePaper
Ler agora
Edição de 26 de janeiro a 1 de fevereiro
As mais lidas

No passado dia 8 de janeiro milhares de apoiantes de Bolsonaro invadiram o Congresso Nacional, o Supremo Tribunal Federal e o Palácio do Planalto. Os manifestantes publicaram nas redes sociais vários vídeos onde são vistos a destruir peças de arte e outros materiais importantes para a democracia brasileira.

O homem que foi filmado a derrubar e a destruir o relógio do século XVII durante a invasão ao Palácio do Planalto foi detido pela Polícia Federal de Goiás na cidade de Uberlândia na passada segunda-feira. O homem foi identificado como sendo Antônio Cláudio Alves Ferreira e tem 30 anos.

Twitter
O relógio em questão foi produzido pelo relojoeiro francês Balthazar Martinot e oferecido pela corte francesa a D. João VI.

A 8 de janeiro milhares de apoiantes de Bolsonaro invadiram o Congresso Nacional, o Supremo Tribunal Federal e o Palácio do Planalto, desde então já foram detidas pelo menos 1200 pessoas. Os manifestantes publicaram nas redes sociais vários vídeos onde são vistos a destruir das peças de arte e outros materiais importantes para a democracia brasileira.

Após os atos terroristas o Ministério da Justiça considerou Antônio como um foragido e na segunda-feira acabou por ser detido. Segundo as autoridades locais o homem de 30 anos não resistiu à prisão e neste momento está a aguardar ser ouvido por um juiz.

Apesar de estar a ser procurado pela polícia, Antônio foi visto várias vezes em locais públicos desde o dia 8 de janeiro.
Descubra as
Edições do Dia
Publicamos para si, em três periodos distintos do dia, o melhor da atualidade nacional e internacional. Os artigos das Edições do Dia estão ordenados cronologicamente aqui , para que não perca nada do melhor que a SÁBADO prepara para si. Pode também navegar nas edições anteriores, do dia ou da semana
Artigos Relacionados
Investigação
Opinião Ver mais