OMS confirma que animais serão a fonte provável da covid-19

OMS confirma que animais serão a fonte provável da covid-19
Ana Bela Ferreira 29 de março
As mais lidas

Estudo conjunto da Organização Mundial da Saúde e da China conclui que a transmissão do vírus SARS-CoV-2 terá sido feita de morcegos para os humanos, através de um outro animal.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) e a China concluiram, num estudo conjunto sobre a origem da covid-19, que o vírus que causa esta doença terá passado de morcegos para os humanos através de um outro animal. No estudo fica ainda praticamente excluída a possibilidade de ter tido origem num erro laboratorial. Estas conclusões são ainda uma versão inacabada do relatório a que a Associated Press teve acesso.

'A distância evolutiva entre o vírus nos morcegos e o SARS-CoV-2 terá levado várias décadas, o que sugere uma ligação perdida', refere o relatório.
"A distância evolutiva entre o vírus nos morcegos e o SARS-CoV-2 terá levado várias décadas, o que sugere uma ligação perdida", refere o relatório.
As conclusões não são propriamente novidade e a equipa de investigadores sugere próximas investigações para averiguar cada uma das hipóteses de como o SARS-CoV-2 passou dos animais para os humanos. A única hipótese excluída é mesmo a tese de fuga de um laboratório. De fora, ficam também, aponta a AP, as explicações de como este se tornou um vírus global.

A divulgação do relatório sobre a investigação da OMS em relação à origem do vírus que causa a covid-19 tem vindo a ser adiada, levantando dúvidas sobre se as autoridades chinesas estariam a tentar aligeirar as conclusões de forma a que o país não acabasse culpado pela pandemia. A OMS promete a revelação do relatório para "os próximos dias".

Entretanto um diplomata baseado em Genebra enviou a cópia do relatório à AP e outro confirmou que tinha recebido o mesmo documento. Resta saber se este será ou não ainda alterado até à divulgação pública.

Os investigadores da OMS tinham quatro cenários em investigação. A primeira linha de investigação era a passagem do SARS-CoV-2 de morcegos para humanos através de um outro animal foi considerada como "muito provável". A transmissão direta entre morcegos e humanos recebeu a etiqueta de "provável" e a transmissão através de produtos alimentares foi considerada possível mas pouco provável.

Os morcegos são conhecidos por transportar coronavírus e o vírus mais próximo daquele que causa a covid-19 foi, de facto, encontrado nestes animais. No entanto, refere o relatório, que "a distância evolutiva entre o vírus nos morcegos e o SARS-CoV-2 terá levado várias décadas, o que sugere uma ligação perdida". Também foram encontrados vírus semelhantes em pangolins, visons e gatos, o que sugere que também estes animais podem ser portadores da covid-19.

As conclusões deste relatório têm por base a viagem que uma equipa internacional de peritos da OMS fez a Wuhan, a primeira cidade a identificar o novo coronavírus em humanos.
Descubra as
Edições do Dia
Publicamos para si, em três periodos distintos do dia, o melhor da atualidade nacional e internacional. Os artigos das Edições do Dia estão ordenados cronologicamente aqui , para que não perca nada do melhor que a SÁBADO prepara para si. Pode também navegar nas edições anteriores, do dia ou da semana
Artigos Relacionados
Investigação
Opinião Ver mais