Covid-19: Países atrasam segunda dose da vacina para proteger mais pessoas

Países atrasam segunda dose da vacina para proteger mais pessoas
Leonor Riso 05 de janeiro

Alemanha, Dinamarca e Reino Unido querem vacinar já mais pessoas com uma primeira dose. Farmacêuticas apostam no aumento de produção.


Alguns países tiveram que ajustar os seus objetivos de vacinação contra a covid-19 depois de as campanhas terem arrancado. A Alemanha pondera atrasar a administração da segunda dose da vacina da BioNTech e da Pfizer para inocular mais pessoas já com o stock disponível, enquanto a Europa se depara com o inverno.

Trata-se de um passo semelhante ao tomado pelo Reino Unido, onde a segunda dose da vacina só será dada 12 semanas depois da primeira.

Em Portugal, a segunda dose é administrada 21 dias depois da primeira. Os 21 dias também foram o primeiro prazo avançado pelo país liderado por Boris Johnson.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais