Há mais uma manifestação contra os "covideiros" e a "fraudemia"

Há mais uma manifestação contra os 'covideiros' e a 'fraudemia'
Marco Alves 20 de março
As mais lidas

Começa no Parque Eduardo VII e acaba no Rossio. Se forem abordados pela polícia, os negacionistas levam minutas de contestações feitas pelo “Juristas pela Verdade”.

"Sabes qual é a minuta que tem que se levar caso a polícia pergunte para onde é que vamos?", pergunta alguém na página de Facebook "Sérgio Tavares - Notícias de Portugal". Resposta: "Vá aos Juristas pela Verdade tem lá todas as minutas pra se defender. Eles emitiram todas as minutas". Alguém ajuda e coloca o link para a "Colectânea de Minutas", um documento para preencher e imprimir, e que tem como autor Rui da Fonseca e Castro, que será um dos juristas "pela Verdade."

Facebook
A "Colectânea de Minutas" vai já na 5ª edição e, quanto às minutas mesmo, são já 17. Inclui minutas para usar "no âmbito de contra-ordenação por não uso de máscara na via pública". E mais minutas se for apanhado em circulação entre concelhos, em não recolhimento domiciliário, ou em situação de não uso de máscara em edifícios. Ou ainda: "Minuta de queixa-crime pela imposição de testagem de menor", "Minuta de habeas corpus no caso de recolhimento domiciliário", ou "Minuta de queixa-crime contra agentes ou militares das forças de segurança". Finalmente: "Minuta de habeas corpus no caso de confinamento obrigatório (ou isolamento profilático, etc.).

Munidos do seu arsenal jurídico muito próprio, os manifestantes (que serão algumas dezenas, a julgar pelo que aconteceu noutras manifestações semelhantes) estarão no topo do Parque Eduardo VII às 15h. "De seguida faremos uma marcha a pé até ao Rossio onde daremos inicio ao programa. Pedimos que para o desfile, quem puder e quiser traga os seus tambores e sugerimos que se lembrem de trazer garrafas de água", lê-se na página, que usa habitualmente o termo "covideiro" para designar todos os que não são negacionistas da pandemia, aliás, da "fraudemia". 

A manifestação - que se intitula "pela Liberdade (tem inclusive um "manifesto") é organizada pelos seguintes "colectivos": "Somos hUmaNIDADE, Sábados na Rua, Pela Liberdade! Pela Verdade!, Verdade Inconveniente e Juristas pela Verdade". É referido ainda que esta manifestação portuguesa se insere no movimento global "Word Wide Demonstracion", que estará nas ruas também este sábado, dia 20 de março, noutros países.

A manifestação (como todas as outras) não requer autorização de qualquer entidade oficial. E os manifestantes devem seguir as regras de distanciamento social impostas pela DGS, bem como o uso de máscaras. Mas estas pessoas vão manifestar-se precisamente contra isso. A Câmara Municipal de Lisboa diz à SÁBADO que "rececionou a comunicação relativa a esta manifestação e procedeu ao seu reencaminhamento, competindo ao Ministério da Administração Interna proceder ao tratamento da mesma."

Descubra as
Edições do Dia
Publicamos para si, em três periodos distintos do dia, o melhor da atualidade nacional e internacional. Os artigos das Edições do Dia estão ordenados cronologicamente aqui , para que não perca nada do melhor que a SÁBADO prepara para si. Pode também navegar nas edições anteriores, do dia ou da semana
Artigos Relacionados
Investigação
Opinião Ver mais