Vieira é suspeito de ter beneficiado de fraude no BES

Vieira é suspeito de ter beneficiado de fraude no BES
Carlos Rodrigues Lima 07 de novembro de 2019

Ministério Público refere que banco ajudou a Inland, empresa do presidente do Benfica, através da Eurofin, uma entidade sediada na Suíça que, durante anos, serviu para mascarar as contas do banco.


A suspeita está plasmada nos autos do processo do Banco Espírito Santo: além de operações financeiras, que terão permitido à administração de Ricardo Salgado mascarar as contas do BES, a Eurofin, uma sociedade suíça, também serviu, segundo o Ministério Público, para retirar "ativos stressados" do balanço do banco, assim como funcionou como veículo de investimento para reestruturações de dívida de "clientes privilegiados" da administração do antigo "dono disto tudo", como a Inland, a Imobiliária de Luís Filipe Vieira, presidente do Benfica.

De acordo com um despacho do procurador José Ranito, além da Inland, também a Obriverca, de Eduardo Vítor Rodrigues, sócio de Vieira, e a Greenwood beneficiaram desta espécie de mão oculta que o Grupo Espírito Santo detinha na Suíça. Aliás, o Banco de Portugal, numa acusação contra Salgado, já tinha descrito a Eurofin e os veículos por ela criados como instrumentos para "parqueamento e financiamento de investimentos do GES", "financiamentos de investimentos de pessoas e entidades próximas do GES" e "parqueamento de ativos com elevado risco de desvalorização", além de outro tipo de operações.

No caso da Inland, depois de questionado sobre eventuais relações entre a empresa e um conjunto de veículos Eurofin, Luís Filipe Vieira, em resposta à SÁBADO, garantiu desconhecê-los. Porém, a 12 de maio de 2015, segundo documentos a que a SÁBADO teve acesso, o Novo Banco (que sucedeu ao BES na exploração do negócio bancário) enviou para o processo 324/14, o caso BES,  "um DVD com o conjunto de informação recolhida e organizada essencialmente pelo Departamento de Acompanhamento e Estruturação de Empresas e pelo Departamento de Gestão lmobiliária" relativa aos grupos Obriverca, Inland (incluindo informação sobre a globlidade do Grupo Promovalor), Greenwood e também sobre o Sporting, Ongoing e Prebuild.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Opinião Ver mais