Ricardo Salgado chama Pedro Passos Coelho

Ricardo Salgado chama Pedro Passos Coelho
Carlos Rodrigues Lima 08 de setembro

Ex-primeiro ministro é uma das 82 testemunhas arroladas pelo antigo presidente do BES para a fase de instrução do processo-crime. Defesa revela carta do antigo responsável pelas contas da ESI, Francisco Machado da Cruz, dizendo que houve uma tentativa de chantagem

Pela primeira vez, Pedro Passos Coelho vai ser confrontado judicialmente com o caminho, entre janeiro e agosto de 2014, que levou ao fim do Banco Espírito Santo (BES), através da medida de resolução, e à criação do Novo Banco. O antigo primeiro-ministro é uma das 82 testemunhas arroladas por Ricardo Salgado para a fase de instrução do processo-crime do BES, no qual foi acusado de 65 crimes. 

Ao longo do extenso Requerimento de Abertura de Instrução (RAI), entregue esta segunda-feira pelos advogados do antigo banqueiro, surgem várias referências ao papel que Passos Coelho que terá contribuído para a desvalorização do grupo, poucos meses antes da resolução. O processo dará, nos próximos dias, entrada no Tribunal Central de Instrução Criminal e distribuído por sorteio entre os juízes Carlos Alexandre e Ivo Rosa.

A defesa de Salgado recorda, por exemplo, que a 21 de junho de 2014, o Expresso noticiava que Passos Coelho tinha recusado uma proposta de Salgado, que passava por um empréstimo da Caixa Geral de Depósitos  e também do Millennium BCP de 2,5 mil milhões de euros ao BES para a reestruturação do banco.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais