Famílias Mello e Champalimaud financiaram o Chega em 2021

Famílias Mello e Champalimaud financiaram o Chega em 2021
Alexandre R. Malhado 22 de setembro

Extratos da conta de donativos do Chega na Entidade das Contas revelam principais doadores do partido de André Ventura. CEO da EDP financiou Iniciativa Liberal e PS angariou na Mota-Engil e donos do Pestana e Sana.

A dois dias de os portugueses irem às urnas para as legislativas, André Ventura proclamou-se o candidato "do povo" contra as "elites" enquanto discursava na luxuosa Quinta da Marinha, em Cascais. "Só há um partido verdadeiramente contra o sistema de interesses instalados, que é o nosso. Se todos nos querem anular e aniquilar, eu tenho a certeza que o povo português vai dizer que quem manda é o povo e não as elites", afirmou num almoço-convívio do Chega num hotel da zona, o The Oitavos, onde um quarto custa entre 314 euros e 1.688 euros por noite. Ações políticas são incomuns no bairro milionário de Cascais, mas para o Chega isso não seria problema – afinal, ao longo dos sete meses anteriores, o partido de André Ventura tinha recebido apoio e donativos da família Champalimaud, que detém parte da Quinta da Marinha.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais