Marcelo reeleito: "Como sempre, o Presidente representa todo o Portugal"

A votação obtida no distrito do Porto permitiu a Ana Gomes distanciar-se de André Ventura e segurar o segundo lugar. Candidata diz que a sua candidatura travou o crescimento da extrema direita.

Momentos Chave

As urnas fecharam às 19h, com eleitores que estavam nas filas a votar para lá dessa hora. A abstenção está projetada nos 56% a 60% e as primeiras projeções dão a vitória ao atual Presidente, Marcelo Rebelo de Sousa.

EPA/MARIO CRUZ
Concorrem às eleições sete candidatos, Marisa Matias (apoiada pelo Bloco de Esquerda), Marcelo Rebelo de Sousa (PSD e CDS/PP e atual titular do cargo) Tiago Mayan Gonçalves (Iniciativa Liberal), André Ventura (Chega), Vitorino Silva, mais conhecido por Tino de Rans, João Ferreira (PCP e PEV) e a militante do PS Ana Gomes (PAN e Livre), que aparecem por esta ordem no boletim.
Ao MinutoAtualizado 25.01.2021
25.01.2021 25 de Janeiro de 2021 às 00:51
autor Maria Henrique Espada

Marcelo: a pandemia, no princípio e no fim

Marcelo Rebelo de Sousa começou a sua intervenção a lembrar o que ficou em segundo plano na política da noite eleitoral: os números da pandemia. Abriu o seu discurso a detalhar os “11.721 infetados, 6117 internados, 742 em cuidados intensivos, e os 275 mortos.” Ao longo do discurso, voltaria várias vezes à pandemia. Para os mortos, famílias, assim como para os mortos não-covid, “vai o meu emocionado pensamento”.

25.01.2021 25 de Janeiro de 2021 às 00:19

"Há aqui uma transformação do sistema político e partidário": Eduardo Dâmaso comenta eleições

O diretor da SÁBADO, Eduardo Dâmaso, considera que os partidos estruturantes do regime democrático pós-25 de abril, PS e PSD, estão numa “bolha” política, distaciando-se das pessoas e não percebendo que em Portugal está a ocorrer uma mudança do sistema político.

25.01.2021 25 de Janeiro de 2021 às 00:11
autor Alexandre R. Malhado

Ventura demite-se (mais uma vez) e deixa aviso a Rio

No seu discurso pós-presidenciais, André Ventura diz que esta “é a noite em que a direita se reconfigurou”. “A IV República que desejamos está cada vez mais perto de acontecer. Ó PSD, ouve bem: não haverá Governo sem Chega”, deixa o aviso.


Apesar do “resultado histórico” de 11,90%, em que diz ter “esmagado a extrema-esquerda”, foi abaixo do que apontava: ficou atrás de Ana Gomes, que encosta aos 13%. Como prometido, demitiu-se (mais uma vez). E mais uma vez vai voltar: “Não fugirei à minha palavra e devolverei ao partido, se quer ou não a continuidade de mim à frente deste projeto.”

JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA
25.01.2021 25 de Janeiro de 2021 às 00:04
autor Margarida Davim

A noite em que a tradição se quebrou

Tendo conquistado o segundo lugar, Ana Gomes só deveria falar depois de André Ventura. Mas Ventura anunciou que só falaria após todos os votos contados e a campanha da socialista decidiu avançar. Após o discurso, Ana Gomes saiu da sala sorridente, cumprimentando de forma efusiva os apoiantes que marcaram presença na noite eleitoral. Depois da declaração aos jornalistas, numa sala aonde só estiveram jornalistas durante praticamente toda a noite, Ana Gomes ainda reuniu o staff uma última vez numa pequena sala lateral antes de voltar a casa. Para lá das portas fechadas, ouviram-se aplausos. O resultado foi curto para festas ou euforias, mas era notório o alívio com a conquista do segundo lugar à extrema-direita.

24.01.2021 24 de Janeiro de 2021 às 23:52
autor Margarida Davim

Ana Gomes: “Nunca me reformarei da política”

Ana Gomes ataca a deserção do PS de António Costa e aponta o dedo às “responsabilidades” de uma esquerda que decidiu “fragmentar-se em vez de convergir”.


A candidata frisou o papel que a “deserção do PS” teve na vitória do “candidato da direita democrática”, mas lembrou que sem a sua candidatura o segundo lugar estaria agora a ser festejado pela “ultra direita”.


No dia seguinte, a candidata já fez saber a Marcelo Rebelo de Sousa, que estará disponível para o ajudar num segundo mandato a que não se dê “mais argumentos e respaldo aos que a querem destruir e que tantos votos tiraram a PSD e CDS”.


Regressando à condição de militante de base do PS, Ana Gomes deixa claro que não abandona a luta política.


“Não estou reformada, nunca me reformarei da política”, garantiu, defendendo que “a política é um dever de cidadania”. E sabendo que tem o voto de “mais de meio milhão de portuguesas e portugueses” e o apoio de socialistas, entre os quais “membros do Governo, deputados e autarcas”.


A candidata não deixou de assumir a derrota de ter falhado a segunda volta. “A responsabilidade de falhar esse objetivo é só minha”. Mas reclamou para si os louros de “impedir que a ultra direita ascendesse a uma posição de possível alternativa”.


“Nunca me resignei nem me resignarei a que a democracia fique à mercê de forças não democráticas”, prometeu, pedindo à esquerda que reflita sobre as consequências da falta de convergência.


“Se eu não tivesse estado nesta disputa estaríamos ainda mais a lamentar a ascensão da direita”, afirmou, numa declaração no final da noite com Isabel Soares no palco ao seu lado e André Silva, Ricardo Sá Fernandes, Inês Sousa Real, Paulo Pedroso e Ivan Gonçalves na primeira fila.


De resto, deixou um agradecimento “do coração” ao PAN e ao Livre, mas também “aos militantes do Volt e a tantos cidadãs e cidadãos independentes”, sem esquecer os socialistas.

24.01.2021 24 de Janeiro de 2021 às 23:28
autor Alexandre R. Malhado

André Ventura só fala depois de "todos os votos apurados"

André Ventura só fala “depois dos resultados estarem todos os votos apurados” - e não vai haver direito a ronda de perguntas dos jornalistas, avisa fonte oficial do Chega.

24.01.2021 24 de Janeiro de 2021 às 23:27
autor Leonor Riso

André Ventura obteve os piores resultados nacionais no Porto

Deputado e líder do Chega não chegou ao segundo lugar em qualquer concelho. Em Paredes e Penafiel, conseguiu o quarto lugar.

24.01.2021 24 de Janeiro de 2021 às 23:20
autor Nuno Tiago Pinto

Ventura só ficou abaixo dos dois dígitos em dois distritos e nas regiões autónomas

O candidato do Chega! conseguiu ficar acima dos 10% em 16 dos 18 distritos do país. A excepção foram Aveiro e Porto, onde ficou, respetivamente, nos 9,62% e 8,42%. Nos Açores e na Madeira também ficou pelos 9%. A votação no Porto foi decisiva para o resultado final. Aí, Ana Gomes obteve mais 53 mil votos do que André Ventura.  

24.01.2021 24 de Janeiro de 2021 às 22:56
autor Diogo Camilo

Ventura vence com maioria absoluta na Namíbia

Abstenção no estrangeiro foi superior a 98%, mas o número de votantes mais do que duplicou em relação às últimas eleições presidenciais. Ao contrário do território nacional, portugueses não deram a vitória a Marcelo em seis países: Ana Gomes conquistou cinco, Ventura foi o líder incontestado no país africano da Namíbia.

24.01.2021 24 de Janeiro de 2021 às 22:51
autor Nuno Tiago Pinto

Ventura e Ana Gomes dividem interior e litoral

O deputado único do Chega ficou à frente de Ana Gomes em todos os distritos do interior do país, enquanto a socialista venceu no litoral, à exceção de Leiria e do Algarve. Já nas ilhas, André Ventura venceu na Madeira enquanto a ex-deputada europeia ganhou nos Açores

24.01.2021 24 de Janeiro de 2021 às 22:48
autor Ana Bela Ferreira

Tiago Mayan emocionado: "Foi uma corrida bonita"

Tiago Mayan Gonçalves emocionado agradeceu ao partido e ao seu presidente, João Cotrim Figueiredo. "Foi uma corrida bonita, fiz a campanha que queria", disse.


As primeiras palavras do candidato do Iniciativa Liberal foram para os portugueses doentes com covid-19 e que não puderam votar.


Diz ter-se candidatado para evitar que os liberais ficassem "sem voz". "O resultado desta noite mostra que estava certo. Valeu muito a pena sair do sofá e vir lutar por aquilo em que acredito."


Mayan também sublinhou estar "contra os extremismos" e nunca "alinhar num discurso que põe portugueses contra portugueses".

24.01.2021 24 de Janeiro de 2021 às 22:40
autor Maria Henrique Espada

Marcelo já saiu de casa depois de jantar um bife

“Não posso antecipar o que vou dizer", afirmou Marcelo Rebelo de Sousa à saída de casa. Está a caminho da Faculdade de Direito. Ainda perguntou aos jornalistas se tinham tido tempo para jantar.

Ele próprio jantou cedo, um bife com ovo a cavalo, arroz e salada, que foi buscar em take-away.

24.01.2021 24 de Janeiro de 2021 às 22:33
autor Nuno Tiago Pinto

Resultado de Ana Gomes é o pior da área socialista desde 2006

Com menos de 13% dos votos, Ana Gomes tem o pior resultado da área socialista desde 2006. Nesse ano, Manuel Alegre, apoiado pelo PS, conseguiu 20,72% dos votos e Mário Soares 14,34%. Cinco anos depois, em 2011, Alegre ficou-se pelos 19,76% contra 14,1% de Fernando Nobre. Já em 2016, Sampaio da Nóvoa chegou aos 22,8%.

24.01.2021 24 de Janeiro de 2021 às 22:33
autor Margarida Davim

A “vitória do PAN” e o ataque a PS e PSD

André Silva fala em “vitória” do PAN e ataca PS e PSD, “os partidos incumbentes”, por estarem a deixar “crescer movimentos inorgânicos”.


Para o líder de um dos partidos que apoiam Ana Gomes os resultados até agora conhecidos são “mais uma vitória do PAN neste ciclo político”. E “um resultado fantástico” de uma candidata que, não tendo conseguido provocar uma segunda volta, tudo indica que ficará em segundo lugar.


André Silva sublinha que esta foi uma “candidatura independente” que conseguiu congregar os que “não se reveem em campos não democráticos e não se reveem também em Marcelo Rebelo de Sousa”.


O líder do PAN vê, contudo, com “enorme preocupação” não só o crescimento da extrema-direita (que nunca nomeou), mas também “a elevada taxa de abstenção”, que diz ser um resultado do “afastamento da política por parte dos cidadãos”, culpa da “captura do Estado pelos partidos”, da “corrupção” e da “falta de transparência”.

24.01.2021 24 de Janeiro de 2021 às 22:29
autor Sara Capelo

Jerónimo de Sousa: Marcelo "beneficiou da fabricação de um unanimismo ensaiado"

Depois de aplaudir o discurso de João Ferreira, Jerónimo de Sousa foi até ao púlpito. "A reeleição de MRS à primeira volta traduz o resultado expectável de uma elaborada promoção deste candidato que além da vantagem ímpar decorrente [de ser Presidente], beneficiou da fabricação de um unanimismo ensaiado, suportado num posicionamento promovido e propagandeado meticulosamente".  

24.01.2021 24 de Janeiro de 2021 às 22:27
autor Carlos Rodrigues Lima

Primeiras impressões: O Alentejo é Chega e não PCP

Até o líder do PSD, Rui Rio, percebeu: André Ventura derrotou o Partido Comunista Português (PCP) no Alentejo. "Nem o PSD conseguiu", disse Rio Rio, em conferência de imprensa. Analisados os reultados eleitorais, de facto, André Ventura conseguiu superar João Ferreira em vários concelhos daquela região do País, normalmente dominada eleitoralmente pelo PCP.

24.01.2021 24 de Janeiro de 2021 às 22:26
autor Ana Bela Ferreira

Rui Rio elogia vitória "ao centro", mas diz-se surpreendido com Ventura

Rui Rio veio "dar os parabéns" a Marcelo Rebelo de Sousa, dizendo que o PSD era um apoiante ainda antes do anúncio de recandidatura.


O primeiro derrotado é o PS, "por falta de comparência", sublinha Rui Rio. O líder do PSD reagiu aos resultados provisórios das eleições presidenciais, apontando ainda que os candidatos da esquerda não chegam aos 22%, "todos juntos". Porém, garante que a vitória é "do centro" e não da "direita" ou da "esquerda".


Rui Rio decidiu ainda analisar o "fenónemo" Ventura. "Fica à frente do PCP em todo o Alentejo. É o segundo mais votado em todo o Alentejo e também nos Açores." Porém, garante que estes resultados "são laterais" à vitória do centro e "ao esmagamento da esquerda".


Questionado sobre as votações em Ventura, Rui Rio defende que esta "não é expressiva" e não o deixa "preocupado". Rio situa o PSD "ao centro", longe da extrema-direita, mas diz-se surpreendido com o facto da "extrema-direita" ter tirado pontos ao PCP, "onde o PSD não tem conseguido".

24.01.2021 24 de Janeiro de 2021 às 22:25
autor Nuno Tiago Pinto

Porto pode dar o segundo lugar a Ana Gomes

Se André Ventura ganhou a Ana Gomes na maioria dos distritos do país, a ex-embaixadora poderá agradecer aos eleitores do Porto no caso de chegar ao segundo lugar: neste momento a diferença entre os dois ultrapassa os 40 mil votos, com vantagem para a socialista. 

24.01.2021 24 de Janeiro de 2021 às 22:24
autor Sara Capelo

João Ferreira: "Amanhã cá estaremos a lutar pelos direitos de todos"

João Ferreira reagiu aos resultados, começando por falar da campanha "em condições extremamente difíceis". "[Estamos] mais determinados para derrotar projetos anti-democráticos e de confronto com a Constituição da República. Amanhã cá estaremos a lutar pelos direitos de todos. Cada voto é um ponto de apoio por esta luta numa vida melhor."

24.01.2021 24 de Janeiro de 2021 às 22:11
autor Diogo Camilo

Projeções e evolução dos resultados dão o segundo lugar a Ana Gomes

Sondagens à boca das urnas colocaram Marcelo Rebelo de Sousa com uma vitória maior que a de 2016 e Ana Gomes acima de Ventura por uma média de 3 pontos percentuais. Afinal, a maior luta será pelo quarto lugar, entre Marisa Matias, Tiago Mayan e João Ferreira, indicam as projeções. Leia todo o artigo. 

24.01.2021 24 de Janeiro de 2021 às 22:03
Lusa

Carlos César: "Graças aos eleitores socialistas, a democracia venceu na 1.ª volta"

O presidente do PS, Carlos César, defendeu hoje que "graças aos eleitores socialistas, a democracia venceu na primeira volta" e "o extremismo de direita foi derrotado" no país, destacando o papel da candidata Ana Gomes. "O que os resultados demonstram é que, graças aos eleitores socialistas, a democracia venceu na primeira volta e o extremismo de direita foi derrotado no nosso país", afirmou hoje o presidente do PS, Carlos César, que reagia às projeções a partir da sede do partido em Ponta Delgada. O dirigente considera que "fez bem o Partido Socialista, valorizando, dessa forma, o que entende ser a natureza unipessoal desta eleição e a sua condição não partidária, em deixar ao critério de cada um dos seus dirigentes e ,claro, dos seus eleitores a avaliação dos méritos das candidaturas e a sua opção de voto".

24.01.2021 24 de Janeiro de 2021 às 21:58
autor Carlos Rodrigues Lima

Poiares Maduro alerta para a possibilidade do PSD ficar refém do Chega

O social-democrata Miguel Poiares Maduro considerou hoje que as projeções das eleições presidenciais apontam para um "resultado paradoxal", com uma direita vitoriosa mas "em crise", alertando que o PSD corre risco de ficar "refém" do Chega. "Quer gostemos quer não gostemos ele vai ter um resultado importante que o coloca um desfaio muito significativa, sobretudo para um partido que é o psd, também para um partido como o CDS-PP porque coloca em risco de extinção o CDS, mas por tabela, para o PSD significa que a sua direita neste momento corre o risco de ficar refém do Chega", alertou na RTP

24.01.2021 24 de Janeiro de 2021 às 21:52
autor Carlos Rodrigues Lima

Tino de Rans para o mundo

O candidato presidencial congratulou-se pelo resultado obtido, apesar de, praticamente, não ter saído de casa e de ter feito campanha a partir da sua garagem. "De casa e em segurança, consegui falar para o mundo e tive votos em todo o mundo", declarou, acrescentando: "Estou apenas a meio do caminho", finalizou...

24.01.2021 24 de Janeiro de 2021 às 21:48
autor Margarida Davim

Uma derrota, prudência e um responsável

Ricardo Sá Fernandes, apoiante de Ana Gomes, assume a derrota de não ter havido segunda volta e usa prudência para falar no segundo lugar, que ainda não está definido.

“Há uma derrota que tem de ser naturalmente assumida”, afirmou o membro do Conselho de Jurisdição do Livre, um dos partidos que apoiam Ana Gomes. Sobre o segundo lugar, que é dado pela maioria das projeções à socialista, mas que está em aberto, Sá Fernandes usa prudência.

“Temos de ser prudentes na avaliação dos resultados”, limita-se a dizer aos jornalistas na sede de campanha da candidata para esta noite eleitoral. Ricardo Sá Fernandes aponta já, contudo, um “responsável” pela derrota de Ana Gomes.

“O PS demitiu-se destas eleições”, apontou, acusando Costa ter sido “uma espécie de mandatário de Marcelo”. “O responsável é o PS”, ataca o militante do Livre. De resto, o advogado nota que Portugal é “o país que ainda há um ano votou à esquerda” e que só a falta de apoio do PS justifica agora os bons resultados da direita.

Sá Fernandes frisa, porém, que “Marcelo não teve um resultado brilhante com três partidos” a apoiá-lo, deixando claro que uma posição de apoio do PS poderia ter mudado os resultados desta noite. Ainda assim, Sá Fernandes considera ser “um motivo de grande satisfação e  grande  orgulho” o facto de Ana Gomes não ter deixado “deserto” o espaço da “esquerda democrática”.

24.01.2021 24 de Janeiro de 2021 às 21:48
autor Nuno Tiago Pinto

Paulo Portas aconselha a normalidade contra a barbaridade

No comentário na TVI, Paulo Portas recordou que a técnica dos populistas é sempre a mesma: "dizer uma barbaridade e toda a gente vai atrás da discussão da barbaridade. Estes líderes têm é de ser confrontados com a normalidade, com a agenda de um português normal: saúde, educação, ambiente, economia. Porque aí os problemas não se resolvem com um tweet".

24.01.2021 24 de Janeiro de 2021 às 21:44
autor Leonor Riso

Tino de Rans perdeu... em Rans

Na freguesia de Rans, em Penafiel, Vitorino Silva (ou Tino de Rans) perdeu para Marcelo - mas por apenas vinte votos. Os resultados das Presidenciais 2021 já foram apurados na freguesia, onde 57,58% dos eleitores votaram (893 em 1.551). Leia toda a notícia.

24.01.2021 24 de Janeiro de 2021 às 21:40
autor Nuno Tiago Pinto

Paulo Portas responsabiliza direita pelo aparecimento de André Ventura

A comentar as eleições na TVI, Paulo Portas afirmou que enquanto foi líder do CDS sempre teve a preocupação de não deixar aparecer "nada relevante à minha direita". Agora, "pela primeira vez em 40 anos há um populista de extrema-direita ou de direita-extrema, conforme os dias" e que tem dois dígitos. 

24.01.2021 24 de Janeiro de 2021 às 21:40
autor Leonor Riso

Marisa Matias: "Os resultados não são os que esperei"

Marisa Matias reagiu aos primeiros resultados das eleições presidenciais. Felicitou Marcelo pela vitória e falou com Ana Gomes, cuja "frontalidade ficou acima das aldrabices e ódio de André Ventura". "Os resultados não são os que esperei. Estão longe do objetivo que traçámos. A direita está em reconfiguração, muitos dos eleitores de direita votaram num candidato de extrema-direita", afirmou. "Cá estarei para todas as lutas, para ganhar e para perder, como fiz sempre." "Queremos um país solidário que se junte pelo SNS e pelos seus profissionais, a nossa maior arma contra a pandemia."

24.01.2021 24 de Janeiro de 2021 às 21:19
autor Nuno Tiago Pinto

O apoio a André Ventura no Alentejo

Em Beja, onde já foram apuradas todas as freguesias, Marcelo Rebelo de Sousa obteve 51,3% dos votos. Mas André Ventura conseguiu um melhor resultado do que o candidato do Partido Comunista Português: 16,2% para o líder do Chega contra 15% para João Ferreira. Ana Gomes recebeu 10,7% dos votos, Mariasa Matias 3,6%, Vitorino Silva 1,8 e Tiago Mayan Gonçalves 1,4%

24.01.2021 24 de Janeiro de 2021 às 21:17
autor Maria Henrique Espada

"Marcelo só reage quando estiver tudo fechado"

“Com este tempo e com esta pandemia, há que agradecer aos portugueses que foram votar”, afirmou Marcelo Rebelo de Sousa, à porta de sua casa, em Cascais. E avisou que o plano de sair de casa às nove e meia está atrasado.

Já se percebeu que outros candidatos só falarão depois das dez da noite, quando os resultados estiverem mais definidos, pelo que a sua declaração, que, como vencedor, deverá ficar para o fim, se deverá atrasar além das 22 horas que tinha previsto.

O Presidente recusou pronunciar-se sobre os resultados que já são conhecidos. Há distritos já fechados, mas, lembrou, o resultado que obtém “vai de 50 e pouco a 60 e poucos por cento”, pelo que será necessário esperar pelos concelhos mais urbanos e mais populosos. “Há uma margem muito grande” de incerteza. “Só estou convencido no momento em que fecharem as urnas”, advertiu.

24.01.2021 24 de Janeiro de 2021 às 21:15
autor Nuno Tiago Pinto

A cautela de Marcelo Rebelo de Sousa e a espiral do silêncio

O presidente da República mostrou-se cauteloso numa primeira análise dos resultados. Marcelo Rebelo de Sousa sabe que André Ventura ainda pode surpreender as sondagens e chegar ao segundo lugar. Não seria a primeira vez que um candidato populista o faria. A ciencia política chama-lhe a "espiral do silêncio", quando os eleitores escondem o seu sentido de voto por se sentirem em minoria ou por temerem as criticas dos seus pares. Isso ocorreu nos Estados Unidos em 2016 e em 2020 com Donald Trump.

24.01.2021 24 de Janeiro de 2021 às 21:10
autor Ana Bela Ferreira

Twitter recupera mensagem de Ventura com promessa de demissão

As primeiras projeções vão dando vantagem a Ana Gomes perante André Ventura. Ora, o candidato do Chega tinha prometido que se demitia da liderança do partido se ficasse atrás da candidata. Uma promessa que os utilizadores do Twitter estão a recordar esta noite.

24.01.2021 24 de Janeiro de 2021 às 21:10
autor Carlos Rodrigues Lima

João Ferreira e Marisa Matias, as duas "vítimas" dos primeiros "memes" da noite eleitoral

Já começaram a aparecer os primeiros "memes" destas eleições.

24.01.2021 24 de Janeiro de 2021 às 20:57
autor Alexandre R. Malhado

Chega "lamenta" incidente com jornalistas

O mandatário da candidatura de Ventura, Rui Paulo Sousa, “lamentou” o pedido da segurança para todos os jornalistas saírem da sala. “Não queremos jornalistas fora deste evento. Tratou-se apenas da verificação das credenciais. Como sabem, a sala é limitada, não temos muitos lugares, e muitos jornalistas credenciaram-se em cima da hora” explicou. “Lamentamos o sucedido. E óbvio que prezamos a liberdade de imprensa.”

24.01.2021 24 de Janeiro de 2021 às 20:52
autor Carlos Rodrigues Lima

Primeiras impressões: Ventura empurra PSD e CDS e IL para uma coligação?

Está claro que André Ventura está a conquistar cada vez mais espaço à direita. O CDS pode ser o partido mais prejudicado, mas o PSD também pode já estar a sofrer efeitos de uma transferência de eleitores para o Chega. Este cenário empurrará ambos os partidos e a Iniciativa Liberal para uma coligação nas próximas legislativas, mas que pode ser ensaiada já nas autárquicas deste ano?

24.01.2021 24 de Janeiro de 2021 às 20:50
Lusa

Marcelo contente pelo esforço dos portugueses de votarem em pandemia

Marcelo tem preparados três discursos: um para uma volta, outro para a segunda volta e um terceiro para perder.

24.01.2021 24 de Janeiro de 2021 às 20:50
autor Carlos Rodrigues Lima

Primeiras impressões: O que vai fazer Ana Gomes?

É um cenário para acompanhar nos próximos meses. Fique em primeiro ou em segundo, a candidata presidencial vai reinvindicar um estatuto próprio no PS, argumentando que a sua candidatura travou o avanço da extrema-direita. O que fará António Costa?

24.01.2021 24 de Janeiro de 2021 às 20:47
Lusa

Candidatura de Mayan: "Não se confirma afastamento e alheamento" dos eleitores

"Não se confirma o afastamento, alheamento, ausência dos portugueses neste ato eleitoral", considerou porta-voz.

24.01.2021 24 de Janeiro de 2021 às 20:45
autor Alexandre R. Malhado

Chega ainda "acredita atingir o segundo lugar"

Rui Paulo Sousa, mandatário da candidatura de André Ventura e membro da direção do Chega, mostrou-se “satisfeito” com as primeiras sondagens que dão o líder do Chega em terceiro.

“Temos mais de meio milhão de votos para um partido tão recente”, disse. Apesar das sondagens darem André Ventura em terceiro lugar, Sousa ainda “acredita atingir o segundo lugar”. “Estamos confiantes.”

24.01.2021 24 de Janeiro de 2021 às 20:40
autor Margarida Davim

“Pela primeira vez desde o 25 de Abril há ameaças sérias à democracia”

Sem se saber ainda se Ana Gomes conseguirá o segundo lugar, mas quando já é claro que não haverá segunda volta, o diretor de campanha da candidata, Paulo Pedroso, vincou a importância de ter havido uma candidatura "que congrega a esquerda moderada, forças progressistas e ecologistas".

Para Paulo Pedroso esse era um espaço que "teria ficado deserto se não houvesse esta candidatura".

De resto, Pedroso voltou a lembrar aquela que foi uma das mensagens fortes da candidatura: a importância do combate à extrema-direita, vincando que "pela primeira vez desde o 25 de Abril há ameaças sérias à democracia".

Para já, Paulo Pedroso sublinha também a afluência às urnas, que não confirmou as piores previsões sobre a abstenção.

"É importante saudar os milhões de portugueses que saíram para votar", disse naquela que foi a primeira reação da noite eleitoral no Hotel Myriad em Lisboa.

"Os portugueses disseram hoje que não aceitam a desvalorização destas eleições", afirmou Pedroso.

24.01.2021 24 de Janeiro de 2021 às 20:39
autor Pedro Henrique Miranda

PCP sobre primeiras projeções: "Sondagens são sondagens"

Previsões são que João Ferreira tenha entre 2% e 7% do voto.

24.01.2021 24 de Janeiro de 2021 às 20:31
autor Alexandre R. Malhado

Seguranças do Chega mandam jornalistas abandonar a sala por “procedimento”

Ao tentarmos sair da sala, um segurança disse à SÁBADO que "iria ser necessário esvaziar a sala" . "Todos os jornalistas vão ter de sair", disse. Ao ser questionado se há alguma ameaça, o segurança disse apenas: "não há ameaça, isto é apenas procedimento."

Mais tarde, um homem do partido dirigiu-se aos jornalistas a dizer que teríamos de sair. E mudou a versão dada à SÁBADO: "Há suspeitas de estarem cá pessoas não autorizadas."

Perante as questões dos jornalistas, e a indignação de alguns que estavam em direto e a preparar a chegada do mandatário nacional de Ventura, Rui Paulo Sousa, desistiu-se da ideia.

A solução? A assessora do Chega acompanhada por um segurança foi conferir um a um todos os jornalistas.

24.01.2021 24 de Janeiro de 2021 às 20:27
autor Carlos Rodrigues Lima

A Covid cortou a festa a Marcelo Rebelo de Sousa

Nem há convidados, nem eventuais apoiantes espontâneos de última hora serão autorizados: não haverá noite eleitoral para o Presidente que deverá ser reeleito esta noite, ao que indicam as sondagens. Marcelo planeia uma declaração por volta das 22 horas, perante uma sala apenas com jornalistas, e é tudo, Depois vai para casa. Saiba como será a noite eleitoral do Presidente

24.01.2021 24 de Janeiro de 2021 às 20:04
CM

Intercampus: Projeção dá vitória à primeira volta de Marcelo e segundo lugar a Ana Gomes

A projeção à boca das urnas feita pela Intercampus para a CM/CMTV atribui a vitória a Marcelo Rebelo de Sousa, que garante a reeleição à primeira volta com 58,2% dos votos. Ana Gomes assegura a segunda posição com 14,5%, enquanto André Ventura obtém 11,9%. Marisa Matias, Mayan Gonçalves e João Ferreira praticamente empatados na casa dos 4%.

24.01.2021 24 de Janeiro de 2021 às 19:58

Dois jornalistas da SÁBADO tentaram votar duas vezes, mas o sistema funcionou

Os jornalista Alexandre Malhado e Ana Taborda já tinham votado no passado fim de semana, mas este domingo dirigiram-se novamente às urnas. Leia a reportagem

24.01.2021 24 de Janeiro de 2021 às 19:58
Lusa

Filas disfarçam fraca afluência numa eleição marcada pela pandemia

A afluência às urnas às 16:00 nas presidenciais de 2021 em Portugal, 35,4%, é a segunda mais baixa desde as eleições de 2006.

24.01.2021 24 de Janeiro de 2021 às 19:49
autor Margarida Davim

A sala gelada de Ana Gomes

Uma sala cheia de jornalistas e nenhuma informação a correr. Na sede da candidatura de Ana Gomes para esta noite eleitoral há 12 cadeiras reservadas à convidados e estão todas vazias. Não está previsto haver reações à abstenção. A candidata já está no Hotel Myriad, em Lisboa, mas reunida com o staff da candidatura, longe dos olhares dos jornalistas. Para já, sabe-se que figuras que apoiaram a candidata, como Rui Tavares ou Tiago Barbosa Ribeiro, estão disponíveis para comentários por zoom, pelo que não devem marcar presença na sala que, para já, está gelada.

24.01.2021 24 de Janeiro de 2021 às 19:35
autor SÁBADO

Acompanhe os resultados interativos da noite eleitoral

Todos os resultados desta eleição presidencial numa área interativa.

24.01.2021 24 de Janeiro de 2021 às 19:15
autor Alexandre R. Malhado

"Rezei muito", disse Ventura à chegada à sede

A SÁBADO está no hotel Marriott, onde o Chega vai passar a noite presidencial. O candidato André Ventura entrou na "muralha" policial que guarda o hotel pouco antes das 18h45, onde prestou declarações à imprensa.

"Rezei muito, não pelo resultado, mas por termos chegado ao fim"; disse à imprensa, em declarações prestadas à entrada do hotel. Com alguns números a circular, cuja veracidade não é confirmada, a expectativa entre a cúpula do Chega para as eleições desta noite é alta.

24.01.2021 24 de Janeiro de 2021 às 19:08
autor Ana Bela Ferreira

Primeiras projeções: Abstenção entre os 56% e os 60%

As primeiras projeções das televisões apontam para que a abstenção fique entre os 56% e os 60%. A sondagem da Universidade Católica para a RTP dá uma taxa de abstenção entre os 50% e os 55%, a projeção da TVI antecipa uma taxa de abstenção entre os 54,5% e os 58,5%, as previsões do ISCTE-ICS para a SIC apontam para um intervalo entre os 56% e os 60% e a projeção da CMTV antecipa números entre os 54% a 58%. Vitorino Silva foi o primeiro a reagir a estes dados, na SIC, e disse estar "muito orgulhoso" dos que votaram.

24.01.2021 24 de Janeiro de 2021 às 18:23
Lusa

Cavaco diz que portugueses estão a dar "lição de grande civismo"

O ex-Presidente da República Aníbal Cavaco Silva disse este domingo que os portugueses estão a dar "uma lição de grande civismo" ao votar nas eleições presidenciais deste domingo, esperando que a abstenção não seja tão elevada quanto se prevê.

"Era bom que as previsões de abstenção não se concretizassem. Acredito que os portugueses estão a fazer um esforço neste tempo de pandemia", afirmou Aníbal Cavaco Silva, após ter exercido o direito de voto numa secção em Lisboa, em declarações transmitidas pela CMTV.

O antigo chefe de Estado referiu que "estas eleições ocorrem num tempo anormal, um tempo de grande tristeza", em que a normalidade da vida está suspensa devido à covid-19, considerando que é "uma tragédia que leva a que o pensamento das pessoas, dos portugueses, esteja muito voltado para pandemia e haja pouco espaço para pensar seriamente as eleições".

"Mas é preciso lutar. Eu acabei de cumprir o meu dever cívico. Nós não podemos baixar os braços neste tempo tão difícil e, neste tempo tão difícil, de acordo com as informações, os portugueses estão a dar uma lição de grande civismo", declarou.

Cavaco Silva considerou que "era bom que as previsões de abstenção não se concretizassem", reiterando a ideia de que os portugueses estão a fazer um esforço para ir votar, apesar de "a dor e o sofrimento" da pandemia atingirem "muitos milhares".

No âmbito das eleições presidenciais, a mais alta taxa de abstenção foi registada na reeleição de Cavaco Silva, em 2011, quando 53,56% dos eleitores não votou, com o sufrágio de 2016 a ocupar o segundo lugar.

24.01.2021 24 de Janeiro de 2021 às 18:08
autor Ana Bela Ferreira

Houve filas, mas poucos se queixaram

As filas foram uma constante nestas eleições. Por causa das regras da pandemia, quase todas as mesas de voto, as tiveram. Mas muitos sublinharam apenas o orgulho de saber que os eleitores não se tinham demitido de ir votar.

24.01.2021 24 de Janeiro de 2021 às 17:56
autor Diogo Camilo

Já votaram quase 4 milhões de portugueses

A afluência às urnas até às 16h deste domingo é mais baixa que a das eleições presidenciais de 2016, mas mais alta que a de 2011, ano em que Aníbal Cavaco Silva foi reeleito Presidente da República.

Descubra as
Edições do Dia
Publicamos para si, em três periodos distintos do dia, o melhor da atualidade nacional e internacional. Os artigos das Edições do Dia estão ordenados cronologicamente aqui , para que não perca nada do melhor que a SÁBADO prepara para si. Pode também navegar nas edições anteriores, do dia ou da semana
Artigos Relacionados
Investigação
Opinião Ver mais