Acima de tudo e todos, Maria José Ritta

Acima de tudo e todos, Maria José Ritta
Diogo Barreto 10 de setembro

Conheceram-se depois do divórcio de Jorge Sampaio com a primeira mulher. Será primeira-dama e principal confidente do socialista. Nunca deixará o seu lado, mas tem também a sua vida profissional independente.

Jorge Sampaio viveu dois casamentos. Conhecem-se quatro relacionamentos: o primeiro com Maria Emília Brederode, o segundo com Karin Schmidt Dias (com quem casou), Joana Lopes (com quem namora durante um ano, depois do divórcio) e, por fim, Maria José Ritta, com quem foi casado durante quase 50 anos. Maria Ritta é, provavelmente, a sua maior confidente e a mulher com quem todas as decisões importantes são debatidas antes de serem tomadas. Em 1989, em entrevista à revista Gente, a então mulher do secretário-geral do PS admitiu que o casal discutia "muito a vida em conjunto" e assegurava que trocavam "impressões sobre tudo".

Com uma carreira na TAP, como delegada da empresa em Lisboa, Maria José Ritta admitia que o cargo do marido não lhe permitia estar tanto tempo em casa para ajudar com as tarefas domésticas, mas que isso não impedia que se ajudassem mutuamente sempre que possível. E é também esse o clima pintado pelos amigos do casal que referem que Sampaio e Maria Ritta andavam sempre juntos, mesmo quando Sampaio se reunia no grupo de amigos homens com ligações à política.

Na mesma entrevista, Maria Ritta assume que critica Sampaio quando considera que o tem de fazer - "Tento sempre pôr em prática aquilo que penso".

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais