Impresa está "a tomar as medidas necessárias" para repor normal acesso aos seus conteúdos

Grupo foi alvo de um ataque informático no domingo. Foi desencadeada uma operação de avaliação do impacto potencial do ataque ilegítimo e ações preliminares de proteção e contenção.

A Impresa está a "tomar as medidas necessárias para repor", assim que possível, "o normal e regular acesso aos conteúdos noticiosos do grupo", depois de ter sido alvo de um ataque informático no domingo, divulgou hoje a empresa.

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a Impresa "informa que foi alvo de um ataque informático no domingo, dia 2 de janeiro, na sequência do qual os 'sites' de informação do jornal Expresso e os canais de televisão SIC e SIC Notícias, bem como a plataforma OPTO, ficaram temporariamente indisponíveis ao público".

Na sequência "da intrusão ilícita", a dona da SIC e do Expresso "desencadeou, imediatamente, em conjunto com uma equipa de especialistas, uma operação de avaliação do impacto potencial desse ataque ilegítimo e desencadeou ações preliminares de proteção e contenção e está a tomar as medidas necessárias para repor, o quanto antes, o normal e regular acesso aos conteúdos noticiosos do grupo".

O grupo adianta que está atualmente a trabalhar através de 'sites' que funcionam de forma provisória, bem como das suas redes sociais.

Num comunicado enviado esta manhã, a Impresa tinha avançado que os 'sites' do Expresso e da SIC Notícias estavam novamente no ar.

"Os jornalistas dos dois meios da Impresa continuarão também a noticiar o que de mais relevante acontece no país e no mundo também das páginas que permanecem ativas do Expresso (#liberdadeparainformar) e da SIC, no Facebook, no Linkedin e no Instagram", adiantava ainda o grupo.

"Toda e qualquer evolução ou facto novo relevantes relacionados com este tema serão divulgados ao mercado e público em geral assim que possível", adianta a Impresa no comunicado enviado à CMVM.
Artigos Relacionados