UGT "desiludida" por Governo só querer aliviar IRS em 2022

Jornal de Negócios 09 de dezembro de 2019

O líder da UGT revelou que os planos do Governo passam por aliviar o IRS em 2022 e não em 2020. Carlos Silva quer medidas já neste Orçamento para haver "equilíbrio" com as compensações para as empresas.

O líder da UGT, Carlos Silva, ficou "desiludido" com as medidas para o Orçamento do Estado do próximo ano que o Governo referiu na reunião desta segunda-feira, 9 de dezembro, da concertação social.

Em declarações no final da reunião emitidas pela RTP3, Carlos Silva afirmou que a competitividade das empresas - para as quais houve propostas do Executivo - tem de estar lado a lado com a valorização salarial dos trabalhadores. "É preciso um equilíbrio", disse o líder da UGT.

Em concreto, o sindicalista queixava-se do Governo por querer uma "melhoria substancial" no IRS em 2022 e não já neste Orçamento. "As empresas merecem já compensação em 2020 e os trabalhadores têm de esperar por 2022?", questionou. 

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Opinião Ver mais