Ministro da Defesa condecorou arguido no caso de Tancos

Ministro da Defesa condecorou arguido no caso de Tancos
Eduardo Dâmaso 02 de outubro de 2018

Sargento Mário Lage de Carvalho da Polícia Judiciária Militar foi distinguido pela "excelência do seu desempenho profissional, ao longo dos últimos dois anos, nas funções de investigador criminal da Polícia Judiciária Militar".

Seis meses depois da recuperação das armas roubadas em Tancos, o ministro da Defesa, Azeredo Lopes, condecorou um dos principais arguidos do processo, o sargento Mário Lage de Carvalho, da Polícia Judiciária Militar (PJM), pela "excelência do seu desempenho profissional, ao longo dos últimos dois anos, nas funções de investigador criminal da Polícia Judiciária Militar".

O louvor, assinado pelo ministro a 30 de Abril e publicado em Diário da República a 17 de Maio, ao estender a análise da acção do militar aos últimos dois anos, abrange o ‘achamento’ das armas no Cartaxo, embora não o refira especificamente. Mário Lage de Carvalho encontra-se suspenso de funções pelo tribunal de instrução criminal.

A proposta do louvor partiu do então director-geral da PJM (hoje em prisão preventiva), Luís Augusto Vieira, e traduziu-se na condecoração com atribuição de uma medalha da defesa nacional, de 4ªclasse, ao 1ºsargento Mário Paulo Lage de Carvalho, oriundo da GNR mas que se encontrava em funções na PJM.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais