Ministério Público avança com grande operação de buscas ao FC Porto e empresários

Equipa do procurador Rosário Teixeira avançou para a segunda parte da Operação Cartão Vermelho, que envolve suspeitas com negócios do FC Porto. Casa do filho de Pinto da Costa foi alvo de buscas.


O Ministério Público está a fazer buscas à sede da SAD do FC Porto e a casas de empresários ligados ao futebol, como Pedro Pinho e Alexandre Pinto da Costa, filho do presidente do FC Porto, Jorge Nuno Pinto da Costa. Em causa podem estar suspeitas de fraude, abuso de confiança e branqueamento de capitais num processo que resulta da Operação Cartão Vermelho. 

Um dos negócios de jogadores que já foi visto à lupa pelos investigadores é a compra e venda de Éder Militão. Segundo os documentos oficiais da SAD do Porto, o jogador assinou um contrato de cinco épocas com o FC Porto em julho de 2018. O clube ficou com 90% dos direitos económicos do jogador, adquirido em final de contrato ao São Paulo por pouco mais de 8,5 milhões de euros (7 milhões pelo passe e cerca de 1,5 milhões de encargos adicionais). Um ano depois, o Porto vendeu Militão ao Real Madrid, onde ainda joga.

Imagens exclusivas mostram buscas no norte do país sobre caso ligado ao futebol

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais