"É de louvar". Marcelo elogia jovem português investigado por salvar migrantes

Cátia Andrea Costa , Lusa 19 de junho de 2019
Sábado
Leia a revista
Em versão ePaper
Ler agora
Edição de 21 a 27 de janeiro
As mais lidas

Miguel Duarte, constituído arguido em Itália, vai reunir-se com o Ministério dos Negócios Estrangeiros.

Miguel Duarte, o português que foi constituído arguido em Itália e está a ser investigado por auxílio à imigração ilegal, foi elogiado pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, que disse ainda apoiar a atitude do Governo de apoiar o jovem.

Direitos Reservados

"Só é de louvar o comportamento adotado pelo nosso compatriota e de acompanhar a posição do Governo de apoio a esse compatriota", afirmou o chefe de Estado, em resposta a uma pergunta do Observador sobre o caso de Miguel Duarte.

Miguel Duarte é um de dez ex-tripulantes do Iuventa, navio da organização não-governamental (ONG) alemã de ação de resgate de migrantes no Mediterrâneo Jugend Rettet, que há um ano foram noticiados pelo Ministério Público de Itália de que estão sob investigação por suspeita de auxílio à imigração ilegal.

MNE já contactou Miguel Duarte
Esta quarta-feira, reuniu-se com o presidente do grupo parlamentar do PS, Carlos César, na Assembleia da República, em Lisboa, depois de na terça-feira ter estado reunido com o BE. "Todos ouvimos as declarações do Ministério dos Negócios Estrangeiros, já fui contactado e estamos em vias de marcar uma reunião para discutir o caso", disse aos jornalistas depois de questionado sobre o facto de o ministro dos Negócios Estrangeiros português ter garantido todo o apoio ao jovem, mas na terça-feira Miguel Duarte ter afirmado ainda não ter sido contactado pelo Governo.

Esta quarta-feira, o voluntário indicou que apenas foi contactado para marcar a reunião, que não tem ainda data fechada, acrescentando que ainda não recebeu "nenhum apoio" por parte do Governo.

Sobre a reunião de hoje, que decorreu por iniciativa do PS, Miguel Duarte apontou que foi explicar aos socialistas o seu caso, bem como "todos os pormenores em relação à atividade" que a ONG desenvolvia no Mediterrâneo.

O jovem declarou também que precisa da "solidariedade de toda a gente, que haja notoriedade, que as pessoas saibam e, de alguma forma que se indignem com esta situação, que na verdade não é mais do que representativa de muitos casos parecidos pela Europa fora". "Infelizmente, temos trabalhadores humanitários a sofrer com processos legais deste género", acrescentou.

Sobre a iniciativa dos partidos, Miguel Duarte assinalou: "É uma boa ajuda, vamos ver se basta".

Falando no debate quinzenal de terça-feira, o primeiro-ministro, António Costa, afirmou que o Governo nunca foi contactado por Miguel Duarte, e que tomou conhecimento da situação através da comunicação social, mas assegurou todo o "apoio diplomático e consular, como é devido a qualquer cidadão em qualquer tipo de circunstância".

Entretanto, foi lançada pela plataforma HuBB - Humans Before Borders uma campanha de crowdfunding, que pretendia angariar 10 mil euros para apoiar a defesa do estudante português.

Pelas 13h00 de hoje, e 24 dias de terminar, a campanha desenvolvida através da página de financiamento colaborativo PPL, contava já com mais de 38 mil euros, quase quatro vezes o objetivo que tinha sido estabelecido.

Descubra as
Edições do Dia
Publicamos para si, em três periodos distintos do dia, o melhor da atualidade nacional e internacional. Os artigos das Edições do Dia estão ordenados cronologicamente aqui , para que não perca nada do melhor que a SÁBADO prepara para si. Pode também navegar nas edições anteriores, do dia ou da semana.
Boas leituras!
Artigos Relacionados
Opinião Ver mais