Direita reaproxima-se de Marcelo

Direita reaproxima-se de Marcelo
Margarida Davim 06 de julho

A direita não tem tido a melhor relação com o Presidente da República que ajudou a eleger, mas há sinais de que isso está a mudar. No momento em que o Governo tem vários casos para gerir, PSD e CDS fazem uma reaproximação a Marcelo Rebelo de Sousa.

Quando no encerramento do 40.º Congresso do PSD, no Porto este fim de semana, desfilaram pelos ecrãs gigantes os rostos dos ex-líderes sociais-democratas foi notória a frieza com que foi recebida a cara de Marcelo Rebelo de Sousa, em contraste com a grande ovação a que teve direito Pedro Passos Coelho ou mesmo com os aplausos a Luís Marques Mendes e Pedro Santana Lopes. A "cooperação estratégica" entre Marcelo e António Costa deixou feridas à direita. Mas essa é uma história que pode mudar. E os sucessivos casos em que o Governo PS se tem enredado tornam ainda mais importante a reaproximação que se desenha.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais