Covid-19: PAN quer IVA reduzido para luvas, viseiras e fatos de proteção

Lusa 29 de abril de 2020
Sábado
Leia a revista
Em versão ePaper
Ler agora
Edição de 22 a 28 de julho
As mais lidas

Partido apresentou uma alteração a uma proposta de lei com o objetivo de que o "álcool etílico, as viseiras, as luvas, os fatos de proteção e outros equipamentos de proteção individual" passem a ser taxados a 6%.

O PAN quer alargar a taxa reduzida de IVA a luvas, viseiras e fatos de proteção, à semelhança do que foi aprovado pelo Governo para as máscaras de proteção e gel desinfetante usados no combate à pandemia de covid-19.

Na quinta-feira, o Conselho de Ministros aprovou uma proposta que prevê a redução da taxa do IVA das máscaras de proteção e gel desinfetante e a isenção de IVA para operadores nacionais e comunitários no fornecimento de equipamento de proteção individual.

A proposta de lei determina a "aplicação da taxa reduzida de IVA de 6% à venda de máscaras de proteção respiratória e de gel desinfetante cutâneo, cuja utilização é recomendada como medida de combate à propagação do surto de covid-19".

Hoje, o PAN apresentou uma alteração a esta proposta de lei com o objetivo de que o "álcool etílico, as viseiras, as luvas, os fatos de proteção e outros equipamentos de proteção individual" passem a ser taxados a 6%.

Em comunicado, o partido argumenta que "todos os equipamentos são fundamentais para o combate e prevenção da covid-19".

Para o PAN, "esta é uma medida da mais elementar importância, não só porque assegura que ninguém fica desprotegido por falta de recursos financeiros mas também porque permite que, numa fase de gradual regresso à normalidade, garante a disponibilização em massa deste tipo de equipamentos". 

"É também necessário que se faça um investimento significativo na produção nacional destes equipamentos, algo que, para o PAN, deveria ter começado a ser feito no início do ano", assinala.

Na mesma nota, o grupo parlamentar pede ao Governo que "atue com mais agilidade e que tome medidas complementares adequadas, tais como um reforço de meios da ASAE (para que esta possa exercer a sua função de fiscalização de forma eficaz)".

Numa outra proposta de alteração o PAN "propõe criar um apoio para os municípios que estejam disponíveis para acolher soluções que deem resposta às preocupações sociais e ambientais do contexto atual, designadamente através da implementação da tarifa social da água e de medidas de uso eficiente como a otimização de perdas e criação de sistemas de recolha e reutilização de águas pluviais".

"No caso dos municípios que apliquem já a tarifa social da água, o PAN propõe que possam beneficiar deste bónus no caso de alargarem a tarifa existente a todas as pessoas ou famílias que tenham tido perdas de rendimento superiores a 20% devido à covid-19", acrescenta o partido em comunicado.

Portugal contabiliza 948 mortos associados à covid-19 em 24.322 casos confirmados de infeção, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a pandemia divulgado hoje.

Portugal vai terminar no sábado, 02 de maio, o terceiro período de 15 dias de estado de emergência, iniciado em 19 de março, e o Governo deverá anunciar na quinta-feira as medidas para continuar a combater a pandemia.

Descubra as
Edições do Dia
Publicamos para si, em três periodos distintos do dia, o melhor da atualidade nacional e internacional. Os artigos das Edições do Dia estão ordenados cronologicamente aqui , para que não perca nada do melhor que a SÁBADO prepara para si. Pode também navegar nas edições anteriores, do dia ou da semana
Artigos Relacionados
Investigação
Opinião Ver mais