Hamas congratula-se pelo atropelamento de 14 israelitas em Jerusálem

Lusa 06 de fevereiro de 2020
Sábado
Leia a revista
Em versão ePaper
Ler agora
Edição de 25 de fevereiro a 3 de março
As mais lidas

Apesar de a identidade do condutor ser desconhecida, as forças de segurança de Israel dizem que foi um "ataque intencional".

O movimento palestiniano Hamas, no poder na Faixa de Gaza, congratulou-se esta quinta-feira com o atropelamento que causou 14 feridos, entre os quais 12 soldados israelitas, em Jerusalém. Apesar de a identidade do condutor ser desconhecida, as forças de segurança de Israel dizem que foi um "ataque intencional".

Israel
Israel EPA/YONATAN SINDEL
 O Exército de Israel refere que está em curso uma busca de grande escala para localizar o condutor do veículo que se pôs em fuga depois de ter atropelado os soldados que caminhavam junto a um complexo militar numa zona movimentada de Jerusalém.

O serviço de emergência israelita informou que os 14 feridos foram transportados para hospitais da zona e que um deles apresenta lesões graves.

Trata-se do primeiro atropelamento intencional do ano, e numa altura de grande tensão após o anúncio do plano de paz dos Estados Unidos para o Médio Oriente.

Para o Hamas o ataque contra os soldados de Israel foi "uma resposta" contra o plano do presidente norte-americano, Donald Trump, para o Médio Oriente.

"A operação de resistência no centro de Jerusalém é uma resposta do nosso povo contra a destruição de (Donald) Trump", disse o porta voz do Hamas, Hazem Qassem em comunicado.
Descubra as
Edições do Dia
Publicamos para si, em três periodos distintos do dia, o melhor da atualidade nacional e internacional. Os artigos das Edições do Dia estão ordenados cronologicamente aqui , para que não perca nada do melhor que a SÁBADO prepara para si. Pode também navegar nas edições anteriores, do dia ou da semana
Artigos Relacionados
Opinião Ver mais