EUA confirmam primeiro caso de novo coronavírus na costa leste

Lusa 01 de fevereiro de 2020
As mais lidas

Departamento de Saúde Pública de Massachusetts revelou que se trata de um homem que tem entre 20 e 30 anos, vive em Boston e regressou recentemente de Wuhan e está "estável".

As autoridades de saúde norte-americanas confirmaram este sábado o primeiro caso de contágio do novo coronavírus na costa leste do país, um homem que vive em Boston e regressou recentemente de Wuhan, na China.

Coronavírus
Coronavírus

De acordo com um comunicado do Departamento de Saúde Pública de Massachusetts, trata-se de um homem que tem entre 20 e 30 anos e está "estável".

O homem "procurou ajuda médica pouco depois de regressar a Massachusetts" e tem estado "em isolamento", é referido na nota.

O Departamento de Saúde indica ainda que o homem continuará em isolamento até receber ordens em contrário por parte das autoridades, que já entraram em contacto com "os seus poucos contactos próximos" e os estão a monitorizar, para o caso de terem algum "sintoma".

"O risco [de contrair o coronavírus] para o público em geral permanece baixo", refere a diretora executiva da Comissão de Saúde Pública de Boston, Rita Nieves, citada na nota.

Este é o oitavo caso confirmado do novo coronavírus nos Estados Unidos da América. Já foram detetados dois casos no Illinois, três na Califórnia, um no estado de Washington e outro no Arizona.

Na sexta-feira foi anunciado que o Governo norte-americano vai proibir a entrada de estrangeiros que tenham estado na China nos últimos 14 dias e impor uma quarentena aos viajantes de qualquer nacionalidade provenientes da província onde deflagrou a epidemia do novo coronavírus.

As medidas, que entram em vigor às 22h00 de domingo (hora de Lisboa), foram na sexta-feira anunciadas pelo secretário da Saúde, Alex Azar, que declarou uma emergência de saúde pública devido à propagação do vírus.

A China elevou hoje para 259 mortos e quase 12 mil infetados o balanço do surto de pneumonia provocado por um novo coronavírus (2019-nCoV) detetado em dezembro passado, em Wuhan, capital da província de Hubei (centro).

Além do território continental da China e das regiões semiautónomas chinesas de Macau e Hong Kong, há mais de 50 casos de infeção confirmados em 20 outros países - Tailândia, Japão, Coreia do Sul, Taiwan, Singapura, Vietname, Nepal, Malásia, Estados Unidos, Canadá, França, Alemanha, Itália, Reino Unido, Austrália, Finlândia, Emirados Árabes Unidos, Camboja, Filipinas e Índia.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou na quinta-feira uma situação de emergência de saúde pública de âmbito internacional (PHEIC, na sigla inglesa) por causa do surto do novo coronavírus na China.

Vários países já começaram o repatriamento dos seus cidadãos de Wuhan, uma cidade com 11 milhões de habitantes, que foi colocada sob quarentena, na semana passada, com saídas e entradas interditadas pelas autoridades durante período indefinido.

A quarentena foi, entretanto, alargada a mais 15 cidades, próximas de Wuhan, afetando, no conjunto, mais de 50 milhões de pessoas.

Nos últimos dias, diversas companhias suspenderam as ligações aéreas com a China. Rússia, Coreia do Norte e Vietname encerraram as fronteiras com o país, enquanto alguns países pararam de emitir vistos para cidadãos chineses.

Descubra as
Edições do Dia
Publicamos para si, em três periodos distintos do dia, o melhor da atualidade nacional e internacional. Os artigos das Edições do Dia estão ordenados cronologicamente aqui , para que não perca nada do melhor que a SÁBADO prepara para si. Pode também navegar nas edições anteriores, do dia ou da semana
Artigos Relacionados
Investigação
Opinião Ver mais