Covid-19: Maduro acusa Colômbia de plano para infetar venezuelanos

Lusa 21 de maio de 2020
As mais lidas

O alegado plano apontado pelo presidente da Venexzuela passaria por "trazer venezuelanos infetados" pela Covid-19 a viver na Colômbia de volta ao seu país.

O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, acusou na quarta-feira o seu homólogo colombiano, Iván Duque, de um plano para infetar venezuelanos que regressaram da Colômbia com a covid-19.

Maduro Venezuela
Maduro Venezuela Miraflores Palace/Handout via REUTERS

Durante uma reunião com parte do seu gabinete, Maduro, citado pela agência de notícias Efe, afirmou que Iván Duque teria dado "uma ordem para fazer tudo o que se possa fazer para contaminar a Venezuela".

O alegado plano passaria por "trazer venezuelanos infetados" a viver na Colômbia de volta ao seu país.

A Venezuela registou na quarta-feira 75 novos casos de covid-19, 67 dos quais "importados", com 66 provenientes da Colômbia, disse Maduro, precisando que todos estes casos permanecerão nas povoações fronteiriças até serem dados como curados.

"É duro [...], mas mais duro é que contaminem o país, que entrem e contaminem toda a Venezuela, como deseja Iván Duque", declarou, garantindo que tem "provas" do que afirma.

O Presidente venezuelano sustentou ainda que "bandos organizados" do lado colombiano da fronteira "estão a passar estes venezuelanos por passagens informais", tendo pedido a ajuda da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) nesta zona.

"Eles [os venezuelanos que regressaram da Colômbia] saíram sãos", disse Maduro. "Eles presumem que foram contaminados nos autocarros" em que foram transportados até às zonas limítrofes, disse Maduro, precisando que esta denúncia "está a ser averiguada".

Maduro pediu à Força Armada Nacional Bolivariana e às forças de segurança para estarem "alerta" face à "maldade professa de contaminar gente", sem especificar o método pelo qual a Colômbia teria infetado cidadãos venezuelanos.

Cinco milhões de venezuelanos deixaram o país nos últimos seis anos, para fugir à crise económica, tendo cerca de 50.000 regressado ao país durante a pandemia, de acordo com os dados oficiais.

A Venezuela cumpriu esta quarta-feira um mês sem registo de mortes por covid-19, totalizando dez óbitos desde o início da pandemia, segundo dados das autoridades venezuelanas.

O país conta também com um total de 824 infetados, um dos valores mais baixos do mundo.

Quase metade dos novos casos (44%) registaram-se nos últimos cinco dias.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 325 mil mortos e infetou quase cinco milhões de pessoas em 196 países e territórios.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Descubra as
Edições do Dia
Publicamos para si, em três periodos distintos do dia, o melhor da atualidade nacional e internacional. Os artigos das Edições do Dia estão ordenados cronologicamente aqui , para que não perca nada do melhor que a SÁBADO prepara para si. Pode também navegar nas edições anteriores, do dia ou da semana
Artigos Relacionados
Investigação
Opinião Ver mais