"Vão, joguem o vosso futebol", pede o seleccionador da Croácia

Lusa 14 de julho de 2018
As mais lidas

Dalic desvalorizou as estatísticas que colocam a França como favorita. "Elas existem para serem apagadas", sublinhou.

O seleccionador da Croácia, Zlatko Dalic, definiu a final do Mundial de 2018, contra a França, como "o momento mais alto" da carreira de todos e dirigiu uma mensagem aos jogadores: "vão, joguem o vosso futebol".

EPA / PETER POWELL

"Aos meus jogadores, quero dizer-lhes: 'vão, joguem o vosso futebol, não se acanhem, não fiquem inibidos'", afirmou técnico na conferência de imprensa de antevisão do jogo que vai determinar no domingo, em Moscovo, o novo campeão do mundo.

"Já não há mais pressão, não vou acrescentar pressão antes de um jogo destes (...). É simplesmente o momento mais alto da vida de cada um de nós", sublinhou.

A Croácia, terceira no Mundial de 1998, depois de ter perdido nas meias-finais com a anfitriã França, que viria a sagrar-se campeã, joga no Estádio Luzhniki a sua primeira final num campeonato do mundo.

"Estamos preparados para aceitar a derrota com dignidade, se tal acontecer. Vamos representar o nosso país da forma mais digna possível. Se não conseguirmos ganhar, vamos felicitar o adversário. Se ganharmos, seremos os mais orgulhosos. Estamos aqui para desfrutar", acrescentou Dalic.

Ganhe ou perca, esta selecção já fez melhor do que a 'geração de ouro' do futebol croata dos anos 90 do século passado. "Só podemos ver uma pequena parte do que se passa na Croácia. Só podemos estar felizes e orgulhosos com o que demos ao país. Apesar da crise, os croatas puseram para trás das costas os problemas e as dificuldades. Quer ganhemos quer percamos, amanhã haverá um tremor de terra na Croácia", disse o treinador.

Confrontado com os números que mostram um saldo bem favorável a França nos cinco confrontos com a Croácia - três vitórias e dois empates -, Dalic desvalorizou as estatísticas. "Elas existem para serem apagadas", sublinhou.

A acompanhar o técnico, o médio Luka Modric, capitão da Croácia, afirmou que no jogo de domingo "é preciso deixar as emoções de lado", frisando que não há uma preparação especial para esta final.

"Antes de um jogo importante, não devemos mudar nada. Vamos estar relaxados e prepararmo-nos exactamente da mesma maneira que para os outros jogos. Não há nada de espectacular", afirmou o jogador do Real Madrid, de 32 anos.

Sobre a mensagem a transmitir aos companheiros, Modric disse que será uma coisa do momento: "Não preparo os discursos, direi que é preciso deixar as emoções de lado e dar ainda mais em campo do que nos outros jogos, porque é uma final. Queremos deixar toda gente feliz".

A final do Mundial2018 disputa-se no domingo, a partir das 18h00 (16h00 em Lisboa), com arbitragem do argentino Nestor Pitana.

Descubra as
Edições do Dia
Publicamos para si, em três periodos distintos do dia, o melhor da atualidade nacional e internacional. Os artigos das Edições do Dia estão ordenados cronologicamente aqui , para que não perca nada do melhor que a SÁBADO prepara para si. Pode também navegar nas edições anteriores, do dia ou da semana
Artigos Relacionados
Investigação
Opinião Ver mais