Joana Schenker: "Só cheguei ao Mundial com 28 anos. Antes não tinha dinheiro"

Joana Schenker: 'Só cheguei ao Mundial com 28 anos. Antes não tinha dinheiro'
Carlos Torres 11 de setembro

Tornou-se vegetariana aos 10 anos e recusava-se a fazer Educação Física na escola. Com um currículo invejável – ganhou um campeonato mundial, quatro da Europa e sete de Portugal – a bodyboarder algarvia espera competir até aos 40 anos. Este fim de semana discute o Sintra Portugal Pro, etapa do campeonato do mundo.

Depois de muitos meses de paragem, por causa da Covid-19, as competições de bodyboard regressaram agora, com o Sintra Portugal Pro (7 a 12 de setembro), numa prova que conta para o campeonato mundial (um circuito este ano muito estranho, pois só terá mais uma etapa, em outubro, nas Canárias, e por isso não permitirá a atribuição do título mundial). Depois disso segue-se, a partir de 18 de setembro, o campeonato nacional, primeiro na Figueira da Foz e depois com etapas nos Açores (Terceira) e em Peniche. Joana Schenker, de 33 anos, encara a prova de Sintra quase como um "torneio de pré-época", mas depois espera voltar a ser campeã nacional, no que será o seu 8º título consecutivo. Antes das provas, falou com a SÁBADO, recordando uma carreira que dura há mais de 20 anos.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais