Sara regressou ao caixote do lixo, mas voltou a deixar o bebé

Sara regressou ao caixote do lixo, mas voltou a deixar o bebé
Leonor Riso 14 de novembro de 2019

Supremo revela mais pormenores sobre o nascimento e a forma como o bebé foi deixado no caixote do lixo, em Lisboa. A mãe está em prisão preventiva.


O Supremo Tribunal de Justiça (STJ) decidiu esta quinta-feira que o habeas corpus apresentado pelo advogado Varela de Matos e mais dois causídicos para libertar a mãe do recém-nascido deixado no lixo é improcedente. Os juízes alegam que este instrumento não se aplica ao caso de Sara, de 22 anos, pois não se verificou abuso de poder na sua detenção.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais