Rui Pinto e as escutas a Vieira reveladas pela SÁBADO: "Há mesmo coisas curiosas"

Rui Pinto e as escutas a Vieira reveladas pela SÁBADO: 'Há mesmo coisas curiosas'
Diogo Barreto 06 de janeiro

O hacker comentou as escutas a Vieira divulgadas pela SÁBADO. Novos dados do processo, a que a SÁBADO teve acesso, revelam que o MP quer ainda investigar os negócios de 55 jogadores.

O responsável pelos Football Leaks, Rui Pinto, reagiu esta quinta-feira à investigação da SÁBADO sobre as escutas a Luís Filipe Vieira, o antigo presidente do Benfica. Numa publicação feita no Twitter, o hacker refere-se à investigação comentando: "Há mesmo coisas curiosas".

Novos dados do processo de Luís Filipe Vieira, a que a SÁBADO teve acesso, revelam que o Ministério Público investigou as finanças da família Vieira, entre os quais, a filha, Sara Vieira, bióloga na ONG Programa Tatô, que se dedica à conservação das tartarugas marinhas e a gestão sustentável dos ecossistemas costeiros, em São Tomé e Príncipe e na Guiné-Bissau. Apesar de um rendimento de 37 mil euros anuais, a filha de Vieira tinha em seu nome 22 imóveis, assim como por sete contas bancárias por ela tituladas circularam milhões de euros, nos últimos anos.


Com Sara Vieira fora do País, Tiago Vieira e os pais tinham poderes para movimentar as contas, as quais, de acordo com a investigação, serviriam para fazer circular dinheiro entre a família e os negócios de Luís Filipe Vieira. Só por uma conta titulada por Sara Vieira no ST Galler Kantonalbank passaram 6,2 milhões de euros, entre 2009 e 2010. "Conforme se pode verificar, as entradas ocorridas têm todas origem em fundos de Luís Filipe Vieira. Do mesmo modo, também as saídas mais relevantes verificadas posteriormente vão ter como destino Luís Filipe Vieira, sendo possível verificar que houve o cuidado de colocar como descritivo ‘doação’", assinalou a investigação.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais