Rosa Grilo, das saudades do marido à prisão preventiva

L.R. 29 de setembro de 2018

"O Luís faz-me muita falta", lamentou Rosa Grilo sobre o marido. Suspeitos do homicídio do triatleta foram colocados sob prisão preventiva. Dinheiro e relação extraconjugal terão motivado o crime.

O Tribunal de Vila Franca de Xira decretou hoje que Rosa Grilo, mulher do triatleta Luís Grilo, e que o seu alegado cúmplice e amante ficarão em prisão preventiva. Ambos são suspeitos do homicídio do homem de 50 anos desaparecido no dia 16 de Julho - e que foi morto um dia antes. Numa entrevista dada depois de o corpo ter sido encontrado, Rosa Grilo negou estar envolvida na morte do marido e alegou ter saudades. "Não tenho nada a ver com isso. O Luís faz-me muita falta, faz parte da minha vida desde sempre. (...) Difícil é imaginar a minha vida sem ele."

As autoridades acreditam que a 15 de Julho, Rosa Grilo e o alegado amante e cúmplice, António Joaquim, terão assassinado Luís Grilo com um tiro na cabeça, enquanto este dormia. Na vivenda de dois andares da família Grilo, não se encontrava o filho de 12 anos - tinha ido passar a noite com a avó. De seguida, os suspeitos levaram o corpo rumo a Santo António de Alcôrrego, em Avis, a 134 quilómetros de Cachoeiras, onde Grilo vivia com a família.

Este seria encontrado a 26 de Agosto numa estrada de terra batida por um homem que por ali passou. Luís Grilo estava despido e com um saco do lixo preto na cabeça. Junto ao corpo, estava um tapete preto. 

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Opinião Ver mais