PSD: o que pensam 30 militantes sobre os dois rivais

De quem seria fiador? Quem seria melhor vendedor de sabonetes? Fizemos dez perguntas a sociais-democratas para perceber que retrato psicológico fazem dos candidatos à liderança. A maioria acha que Paulo Rangel é a melhor companhia para uma noite de copos e Rui Rio o mais difícil de enganar com uma mentira.

Rui Rio é o mais atlético, Paulo Rangel o mais divertido? Rio o mais cauteloso, Rangel o mais crédulo? Uma amostra aleatória de militantes do PSD (com rioístas, rangelistas e indecisos) será um bom ponto de partida para perceber como é que os sociais-democratas veem os dois candidatos que disputam este sábado a liderança do partido. O desafio era responder a 10 perguntas que ajudam a traçar o perfil psicológico dos dois rivais aos olhos de quem vai votar neles. No final do artigo pode responder ao questionário elabotado pela SÁBADO.



Rangel, o bom vendedor

Com apenas dois meses entre as diretas para a liderança e as eleições legislativas, se for eleito líder, Paulo Rangel terá de ter dotes de bom vendedor, para em pouco tempo conseguir convencer o maior número de eleitores a votar no PSD. Segundo a maioria dos militantes ouvidos pela SÁBADO, esse não deve ser um problema: 17 dos 30 inquiridos escolheria Rangel para vender sabonetes. Apenas cinco optariam por Rio e três acham que tanto um como outro dariam um bom comercial. "Paulo Rangel é capaz de vender produtos mesmo que não sejam bons. O Rio dizia logo: ‘Tenho aqui isto, que não presta, mas pronto...’", comenta um dos sociais-democratas que responderam ao desafio, mas não se quiseram identificar.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais