O que une o caso Tancos e o furto das armas da PSP?

O que une o caso Tancos e o furto das armas da PSP?
Alexandre R. Malhado 19 de dezembro de 2018

Um detido no caso Tancos está ligado ao furto de pistolas “Glock” na PSP. Esta quarta-feira, a PSP desencadeou uma operação para deter os restantes suspeitos da organização criminosa responsável pelo furto.

A Polícia de Segurança Pública (PSP) desencadeou esta quarta-feira a Operação Ferrocianeto para deter os responsáveis pelo furto de 57 armas Glock da PSP em Janeiro de 2017. Sete pessoas (dois deles agentes da PSP) foram detidas: três no cumprimento de mandados de detenção, quatro em flagrante delito e dois suspeitos "não relacionados com o presente inquérito, por posse de objectos proibidos". O que tem este caso a ver com a Operação Húbris, que investiga o furto de armamento militar dos paióis de Tancos?

Casos Tancos e "Glock" partilham o mesmo detido

A resposta está em António Laranjinha. Laranjinha, suspeito pelo furto das armas Glock da PSP, foi detido pela Polícia Judiciária esta segunda-feira no âmbito de outro caso: Operação Húbris.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Opinião Ver mais