O artigo de Salazar que a Foreign Affairs mandou para trás

O artigo de Salazar que a Foreign Affairs mandou para trás
Bruno Faria Lopes 08 de dezembro de 2019

Em Novembro de 1929, o então ministro das Finanças mandou um artigo à prestigiada revista para olear a opinião internacional – mas não contaria com a exigência do seu director.

É hoje uma das revistas de política e economia mais prestigiadas do mundo, mas na realidade pré-internet do século XX era um megafone ainda mais importante para um político promover as suas ideias – e tentar ganhar influência para a sua linha de acção. Roosevelt, Khrushchov, Tito, Kennedy, Nehru e Adenaeur assinaram artigos na Foreign Affairs. Em novembro de 1929, um ministro das Finanças de uma ditadura militar europeia ainda à procura de credibilidade e de capital também enviou um artigo para a revista – mas o maçudo texto de Oliveira Salazar não passou no crivo de qualidade do director da revista, que tratou o governante português com a dureza que os editores utilizam com os jornalistas. O artigo acabaria por não ser publicado.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Opinião Ver mais