Governo deu Portugal como líder da vacinação com dados errados

Governo deu Portugal como líder da vacinação com dados errados
Diogo Camilo 14 de julho

Dados partilhados todos os dias pelo Ministério da Saúde e divulgados em portal do SNS são diferentes dos publicados pela task-force e incluem dias com mais de 200 mil inoculações - que nunca aconteceram. Serviços do Ministério não confirmam se os seus números são oficiais. Uma semana depois, dados corretos da DGS e task-force colocaram Portugal (oficialmente) como o n.º 1 da vacinação no mundo.

A 2 de julho, sexta-feira, o Governo divulgou um gráfico que anunciava Portugal como líder da vacinação contra a covid-19 na União Europeia nessa semana. A fonte de informação era o site Our World in Data e, a confirmar-se, Portugal seria não só o país da Europa com maior ritmo de administração de vacinas, como o líder mundial da vacinação na semana entre o fim de junho e o início de julho. O problema aqui? É que os dados que a publicação usou, e que o Governo publicou e o Ministério da Saúde partilhou, não são os mesmos que a task-force e a DGS divulgaram para esse período.

Uma semana depois, o Our World in Data apagou os dados com que Portugal alegadamente se tornou o rei da vacinação. Qual era a fonte? O Ministério da Saúde. Entre eles estavam dois dias em que o país tinha administrado mais de 200 mil doses diárias da vacina. A task-force, que utiliza o mesmo sistema, diz que tal número nunca foi registado. Depois de os Serviços Partilhados do Ministério da Saúde (SPMS) indicarem à SÁBADO que houve um "lapso" e de deixarem de publicar os dados durante três dias, a 12 de julho os números voltaram a surgir no portal do SNS.

A task-force de vacinação liderada pelo vice-almirante Gouveia e Melo sublinha à SÁBADO que os seus dados são os corretos. O relatório de vacinação contra a covid-19, divulgado pelo DGS esta terça-feira e em linha com os números da task-force, regista mais de 10,2 milhões de doses administradas até ao dia 11 de julho - cerca de 9,86 milhões em Portugal continental e mais de 400 mil doses nas regiões de Açores e Madeira. O Ministério da Saúde, para o mesmo dia e com a mesma plataforma, registou menos 5 mil doses.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais