CML pagou 30 mil euros a Sérgio Figueiredo e à namorada por 13 dias de trabalho

CML pagou 30 mil euros a Sérgio Figueiredo e à namorada por 13 dias de trabalho
Marco Alves 11 de agosto

Em poucos meses, Figueiredo saiu da TVI, criou uma empresa e recebeu uma adjudicação relâmpago - sem contrato escrito - do mesmo autarca que contratara para ser comentador no canal. Diz à SÁBADO que foi ele a propor a ideia a Medina, mas a CML registou no portal Base que houve uma Consulta Prévia ao mercado.

A chegada do antigo diretor de informação da TVI ao Ministério das Finanças é o mais recente capítulo da relação de Sérgio Figueiredo com Fernando Medina: é a terceira vez que um contrata o outro. Uma dessas operações não era ainda do conhecimento público. Mas antes de a revelar é necessário seguir o fio à meada.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais