Éder é suspeito de fraude fiscal na Operação Fora de Jogo

 Éder é suspeito de fraude fiscal na Operação Fora de Jogo
Carlos Rodrigues Lima 29 de novembro de 2021

Antigo jogador do Sporting de Braga é apontado pelo Ministério Público e pela Autoridade Tributária como tendo recorrido a um esquema de contratos fictícios para, em 2012, fugir ao pagamento de IRS e Segurança Social.

Seis anos depois de ter sido elevado à condição de herói nacional com o golo que marcou na final do Euro-2016, frente à França, Éder é um dos suspeitos da Operação "Fora de Jogo". O Ministério Público e a Autoridade Tributária consideram que o jogador de futebol, atualmente no Al-Raed da Arábia Saudita, entre finais de 2011 e o início de 2012, recorreu a um esquema de contratos fraudulentos para, depois de contratado pelo Sp. de Braga, fugir aos impostos.

Identificado no mandado de busca que fundamentou as diligências da passada semana pelo nome completo, Éderzito António Macedo Lopes, o antigo jogador da Selecção Nacional é suspeito de, juntamente com o seu empresário e o Sp. Braga, terem criado um esquema de fuga ao IRS e Segurança Social.

"No âmbito do presente inquérito investiga-se a atuação conjunta de Éderzito António Macedo Lopes, Sporting Club de Braga, "Idoloásis, Unipessoal, Lda", Mohamed Afzal, "FMA, FZE International Sports Agency" e Nadine Aboobakar Mahmood para ocultação de rendimentos fiscais", lê-se no documento.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais