Investigação

Pedro Pinho pagou 2,5 milhões de euros ao filho de Pinto da Costa

Pedro Pinho pagou 2,5 milhões de euros ao filho de Pinto da Costa
António José Vilela 04 de novembro

A transferência terá ocorrido após saber que ganharia 10 milhões de euros para abrir as portas a Bruno Macedo na negociação dos direitos televisivos do FC Porto. A SÁBADO revela os contratos confidenciais do milionário negócio dos intermediários com a Altice.

O filho do presidente do FC Porto, Alexandre Pinto da Costa, terá recebido do empresário Pedro Pinho cerca de 2,5 milhões de euros após o negócio da intermediação com a Altice das transmissões dos jogos de futebol dos dragões. Esta é uma das grandes suspeitas da investigação do Ministério Público (MP) em curso que já quebrou os sigilos bancários e fiscais dos dois empresários e os manteve sob escuta telefónica durante longos meses, juntamente com Pinto da Costa e outros responsáveis da SAD portista.

Mas a lista de alvos do MP é bem mais vasta no que diz respeito aos contornos dos contratos confidenciais dos intermediários nos negócios das transmissões dos jogos do FC Porto, assinados só meses depois de a SAD portista anunciar em dezembro de 2015 o acordo com a Altice à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM). Um negócio que começou por render ao empresário e advogado Bruno Macedo um total de 20 milhões de euros, pagos em prestações de 12 meses e em duas grandes tranches: primeiro 10 milhões, depois, a partir de 2021, outros 10 milhões.

Só que este dinheiro da Altice – o que já foi pago e aquele que porventura há de vir a ser – nunca teve como destino apenas Bruno Macedo e a empresa BM Consulting. Macedo comprometeu-se formalmente a repartir os milhões com dois amigos empresários: o já referido agente de jogadores Pedro Pinho (10 milhões) e o empresário Hernâni Vaz Antunes (5 milhões), amigo de Armando Pereira, um dos donos da Altice.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
A Newsletter As Mais Lidas no seu e-mail
Às Sextas-Feiras não perca as notícias mais lidas da semana