Caçadores furtivos de elefantes matam seis soldados nos Camarões

Lusa 10 de fevereiro de 2018
Sábado
Leia a revista
Em versão ePaper
Ler agora
Edição de 22 a 28 de abril
As mais lidas

Os militares sofreram uma emboscada, tendo os caçadores furtivos, que estavam fortemente armados, aberto fogo sobre eles.

Seis soldados dos Camarões foram mortos por caçadores furtivos de elefantes que os tentavam prender no Parque Nacional de Bouba Ndjida, no noroeste do país, confirmaram à EFE as autoridades locais.

Getty Images

De acordo com a mesma fonte, os militares sofreram uma emboscada, tendo os caçadores furtivos, que estavam fortemente armados, aberto fogo sobre eles.

Os caçadores seriam posteriormente apanhados por outros militares.

Investigações preliminares indicam que os caçadores furtivos teriam chegado à área para obter presas de elefantes, a partir das quais é extraído o marfim.

Este parque nacional situa-se muito próximo da fronteira com o Chade e é o maior dos Camarões, com cerca de 220 mil hectares.

Também é o mais isolado, o que facilita as incursões de caçadores ilegais em busca do valioso marfim dos elefantes.

Entre 2012 e 2014, cerca de 300 elefantes da Bouba Ndjida foram mortos por supostos caçadores sudaneses, pelo que o Governo reforçou os soldados na área para prevenir ataques contra esses animais ameaçados.

Descubra as
Edições do Dia
Publicamos para si, em três periodos distintos do dia, o melhor da atualidade nacional e internacional. Os artigos das Edições do Dia estão ordenados cronologicamente aqui , para que não perca nada do melhor que a SÁBADO prepara para si. Pode também navegar nas edições anteriores, do dia ou da semana
Artigos Relacionados
Investigação
Opinião Ver mais