Camionistas ponderam avançar com formas de luta

Lusa 19 de novembro de 2018
As mais lidas

ANTP vai voltar a reunir-se com o Governo, esta terça-feira. Em cima da mesa vai continuar a reivindicação do Contrato Colectivo de Trabalho, melhores condições de trabalho e ainda o preço dos combustíveis.

A Associação Nacional dos Transportes Portugueses (ANTP) vai voltar a reunir-se com o Governo, esta terça-feira, para debater os problemas do sector e garantiu avançar com formas de luta na ausência de respostas do executivo.

Protesto camionistas
Protesto camionistas
Protesto camionistas
Protesto camionistas
Protesto camionistas
Protesto camionistas
Protesto camionistas
Protesto camionistas
"A partir de [terça-feira] temos que dar resposta tanto a estes empresários como a outros que querem estar no sector e continuar a trabalhar pelo futuro deles e dos filhos", disse o presidente da ANTP, Márcio Lopes, aos jornalistas, em Lisboa, depois de uma reunião no Ministério do Planeamento e das Infraestruturas.

De acordo com o responsável, ao contrário do que estava agendado, ausente da reunião esteve o secretário de Estado das Infraestruturas, Guilherme W. d'Oliveira Martins.

"Debatemos alguns temas que estavam em cima da mesa, [mas] não nos deram respostas àquilo que está ou estava a ser feito. Aquilo que ficou prometido é que a partir de [terça-feira] vamos reunir, novamente, vamos trabalhar na regulamentação do sector", acrescentou.

Em cima da mesa vai continuar a estar a reivindicação do Contrato Colectivo de Trabalho, melhores condições de trabalho e ainda o preço dos combustíveis.

"É possível que amanhã [terça-feira] consigamos ter respostas positivas, tudo depende do que o Governo queira fazer [...]. Se não conseguirmos, a luta irá ser posta em prática, como era para ter sido hoje, se nós não conseguíssemos respostas do Governo", vincou.

Segundo Márcio Lopes, a reunião desta terça-feira vai contar com a presença de Guilherme W. d'Oliveira Martins, do secretário de Estado do Emprego, Miguel Cabrita, e com uma representação da Autoridade Tributária.

Várias manifestações contra o aumento das taxas de combustível, interromperam esta segunda-feira o trânsito automóvel e bloquearam as bombas de combustíveis em toda a França.

Mais de 10 mil camionistas portugueses foram afectados pelos protestos que não permitiram a circulação normal dos veículos, conforme já tinha confirmado à Lusa Márcio Lopes.

As manifestações em causa são organizadas pelos "coletes amarelos", um movimento cívico criado em França, à margem de partidos e sindicatos, nas redes sociais e que está contra o aumento dos impostos dos combustíveis e a diminuição do poder de compra.
Descubra as
Edições do Dia
Publicamos para si, em três periodos distintos do dia, o melhor da atualidade nacional e internacional. Os artigos das Edições do Dia estão ordenados cronologicamente aqui , para que não perca nada do melhor que a SÁBADO prepara para si. Pode também navegar nas edições anteriores, do dia ou da semana.
Boas leituras!
Artigos Relacionados
Opinião Ver mais