EUA desmentem "discussões" para boicote aos Jogos Pequim2022

Lusa 07 de abril
Sábado
Leia a revista
Em versão ePaper
Ler agora
Edição de 15 a 21 de abril
As mais lidas

Casa Branca negou a possibilidade de um boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno Pequim2022 devido à alegada violação de direitos humanos na China.

A Casa Branca afirmou hoje que "não existem discussões" sobre um boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno Pequim2022 devido à alegada violação de direitos humanos na China, negando conversas nesse sentido com aliados.

Tocha olímpica Toquio2020
Tocha olímpica Toquio2020 GettyImages

"Não tivemos quaisquer discussões, e não temos quaisquer discussões, sobre qualquer boicote ao lado de aliados ou parceiros", declarou a porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki.

Hoje, Pequim pediu aos Estados Unidos que não avançassem com essa medida, dado que "a politização do desporto prejudica o espírito da Carta Olímpica e os interesses dos atletas de todos os países".

Um porta-voz do departamento de Estado norte-americano, Ned Price, tinha admitido que Washington ponderava analisar um boicote aos Jogos, após um aumento de pressão de grupos políticos e de defesa dos direitos humanos.

Vários grupos ativistas e políticos republicanos aumentaram recentemente os apelos a um boicote aos próximos Jogos Olímpicos de Inverno, que devem disputar-se entre 04 e 20 de fevereiro de 2022, com base em alertas de várias Organizações Não Governamentais, que acusam a China de perseguir muçulmanos uigures e de os colocar em campos de concentração, onde serão vítimas de vários abusos, de acordo com relatos de sobreviventes.

Descubra as
Edições do Dia
Publicamos para si, em três periodos distintos do dia, o melhor da atualidade nacional e internacional. Os artigos das Edições do Dia estão ordenados cronologicamente aqui , para que não perca nada do melhor que a SÁBADO prepara para si. Pode também navegar nas edições anteriores, do dia ou da semana
Investigação
Opinião Ver mais