Siga o nosso canal no WhatsApp e não perca as grandes histórias da SÁBADO. Seguir

Shark Tank académico: do ISCTE para Boston

Shark Tank académico: do ISCTE para Boston
Raquel Lito 31 de julho de 2016

A ideia parece elementar: um penso para feridas crónicas. Mas não é: envolve nanotecnologia e cinco anos de investigação. Para convencer os investidores, o cientista de Coimbra só precisou de discursar três minutos. Um projecto de negócio com potencial de milhões

Bastaram três minutos – e não os 15 de Andy Warhol – para um cientista português ficar famoso numa espécie de Shark Tank académico. Os investidores aka "tubarões" eram sete, e, de forma agregada, representavam fundos de 300 milhões de euros. O "pitch", ou apresentação cujo tempo limite equivale a uma viagem de elevador, tinha de ser claro e conciso. O projecto vendável.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Cuidados Intensivos

Hooligans

Nos debates, ganha quem o hooligan quer que ganhe – e isso é válido para o hooligan anónimo, que grita para o televisor “Dá-lhe, Pedro Nuno!”, como para o hooligan em estúdio, que apesar de usar fato e gravata também está de tronco ao léu, agarrado à vedação do estádio, a chamar nomes ao árbitro.

Talvez crónica

Somos feitos da curiosidade que temos

Uma pessoa que se rende à falta de curiosidade nunca vai saber o que está a perder. Deixa-se ficar deitada a apanhar pó por dentro, enquanto a vida lá fora avança em passos largos e fugidios. As respostas ficam cabisbaixas trancadas numa sala, a trocarem olhares entre elas, ansiosas por se virem mostrar como nunca antes as viram.

A Lagartixa e o jacaré

Debates

O papel dos comentários pós-debates ajuda a fixar uma impressão, mesmo quando a composição dos comentadores parece de antemão favorecer um lado ou outro. Parece e é. A maioria dos comentadores é hoje favorável à direita.