Alemanha aposta nas viagens sustentáveis

Alemanha aposta nas viagens sustentáveis
Ricardo Santos 03 de junho

Uma aldeia biológica, uma ilha sem carros ou um museu dedicado a comboios são algumas das sugestões para descobrir na Alemanha já neste verão.

Com o calor a chegar e a liberdade de movimentos a aumentar, a Europa apresenta-se como um destino a ter em conta para as próximas férias. A pensar nisso, o Turismo da Alemanha sugere oito escapadinhas sustentáveis para fazer a dois, em família ou com amigos.

Deidesheim, a pouco mais de uma hora de Frankfurt

Bremerhaven e a Casa do Clima
Bremerhaven e a Casa do Clima Francesco Carovillano

‘Cidades onde é bom viver’ é o slogan do movimento Cittaslow, que se espalhou pelo mundo e que atualmente integra mais de 20 destinos na Alemanha. A ideia é  viver em sintonia com as estações do ano, preservar tradições e a natureza, promover o desenvolvimento e o turismo sustentáveis. Deidesheim fica a pouco mais de uma hora de Frankfurt, é pitoresca e um dos membros da rede. Tem outro importante atrativo: faz parte da Rota do Vinho Alemão e apresenta um museu dedicado à cultura do vinho. Mais informações em deidesheim.de e cittaslow.de 

 

Schmilka, a menos de uma hora de Dresden

A sustentabilidade é o princípio orientador de mais de 3 000 alojamentos e restaurantes alemães. Na aldeia totalmente biológica de Schmilka, junto ao Parque Nacional da Suíça Saxónica, e a cerca de 50 minutos de Dresden, essa é uma realidade. Pequenas casas com vigas em madeira, com hospedarias rústicas, abrem caminho pela montanha até ao moinho datado de 1665, onde continua a ser moída a farinha. A comida é orgânica e a cerveja feita artesanalmente. Foi eleita em 2017 a "Aldeia Mais Bonita da Saxónia" e é procurada por quem gosta de caminhadas, andar de bicicleta ou remar, neste caso no rio Elba. Saiba mais em schmilka.de

Hamburgo
Cidade verde, alojamentos eco-friendly, extensa rede de ciclovias, projetos que transformam telhados de parques de estacionamento em hortas com vista panorâmica, Hamburgo tem tudo, de lojas que vendem roupa de algodão orgânico e produtos de comércio justo a peças decorativas feitas com materiais reciclados. Para descobrir a cidade, opte pelo Hamburg Card Green, que permite viajar gratuitamente nos transportes públicos e dá direito a descontos. Os interessados por moda poderão ainda optar pelos serviços especializados da Green Fashion Tours, também presente em Berlim e Munique. Mais informações em hamburg-travel.com e greenfashiontours.com

 Bremerhaven, a meia hora de Bremen

Visitar a Klimahaus é outra viagem dentro da descoberta de Bremerhaven, a meia hora de Bremen. Aqui é onde o rio Weser se junta ao Mar do Norte e a Casa do Clima apresenta-se como o ponto de encontro entre centro de ciência e parque temático. Saiba mais sobre o clima, as alterações que tem sofrido e consequências em nove destinos dos cinco continentes. Além da aprendizagem, vai sentir a temperatura, do calor do Níger ao frio gélido da Antártida – leve vestuário adequado. Saiba mais em klimahaus-bremerhaven.de ou bremerhaven.de

Celle, a 30 minutos do aeroporto de Hanôver

Celle é um destino sustentável certificado desde 2017. Aposta na proteção do património e do ambiente, na preservação do artesanato tradicional e do comércio local, entre outras causas. Está a meia hora do aeroporto de Hanôver e tem como principais motivos de interesse o Palácio Ducal e seu teatro barroco (o mais antigo da Europa ainda em funcionamento), os vários exemplos de arquitetura modernista Bauhaus, e os quase 500 edifícios em enxaimel (vigas de madeira na estrutura), que constituem um dos maiores conjuntos do género em todo o mundo. Informações sobre o destino em celle.travel

 
Juist, uma ilha no Mar do Norte

Nesta ilha entre o Mar Frísio e Mar do Norte, conhecida por Töwerland ("País das Maravilhas" no dialeto local), os carros não entram. Aqui só há carroças puxadas por cavalos e bicicletas. Tem 17 quilómetros de extensão, 500 metros de largura, e é um destino sustentável certificado, indicado para quem queira cuidar do corpo e da mente. Opções não faltam, desde sessões de ioga a tratamentos ayurvédicos a talassoterapia. A forma mais prática de lá chegar é por ferry desde Norddeich, que fica a duas horas de Bremen. Saiba mais em juist.de

Vale do Peene, nordeste da Alemanha
Chamam "Amazónia do Norte" a esta paisagem praticamente intocada do vale do Peene, no nordeste da Alemanha. As características do rio, nomeadamente o declive de apenas 24 centímetros ao longo de todo o percurso de 85 quilómetros, criam condições especiais para a vegetação e para espécies como o castor. A melhor forma de conhecer é em barcos movidos a energia solar, silenciosos e amigos do ambiente. Há 11 anos, a região recebeu o prémio de sustentabilidade EDEN, European Destinations of Excellence. Mais informações em vorpommern.de

Museu dos comboios em Nuremberga
A companhia alemã de comboios Deutsche Bahn tem apostado na energia renovável, que alimenta totalmente, desde 2019, as 15 maiores estações do país, nomeadamente Berlim, Munique, Colónia ou Nuremberga – cidade onde encontramos o Museu DB, para quem queira conhecer a história da empresa. Além disso, Nuremberga é conhecida pela Casa Albrecht Durer, dedicada ao artista da Idade Média, pelo castelo de Kaiserburg e pelo memorial nos antigos terrenos onde se realizaram os comícios da década de 1930. Saiba mais em dbmuseum.de e nuernberg.de