Eleitores inscritos para voto antecipado "muito aquém das estimativas"

Lusa 19 de janeiro
As mais lidas

"Neste momento temos mais de 200 mil pessoas inscritas para o voto antecipado, o que significa 28% mais do que nas eleições presidenciais, mas mesmo assim fica muito aquém das estimativas da administração eleitoral", disse Antero Luís.

O secretário de Estado Adjunto e da Administração Interna considerou esta quarta-feira que o número de eleitores inscritos para votarem antecipadamente em mobilidade a 23 de janeiro está, até ao momento, "muito aquém das estimativas da administração eleitoral".

João Bica/Cofina Media
"Neste momento temos mais de 200 mil pessoas inscritas para o voto antecipado, o que significa 28% mais do que nas eleições presidenciais, mas mesmo assim fica muito aquém das estimativas da administração eleitoral", disse Antero Luís, na conferência de imprensa sobre o voto dos eleitores em isolamento devido à covid-19.

O secretário de Estado explicou que foi desenhada uma logística para que cerca de um milhão de portugueses pudesse votar antecipadamente para as eleições legislativas em 23 de janeiro, mas neste momento estão "apenas inscritos 200 mil".

Nesse sentido, Antero Luís apelou para que os eleitores recenseados no território nacional se inscrevam para votar antecipadamente, podendo ser feito até quinta-feira.

Para o secretário de Estado, o voto antecipado é "muito importante", não só na perspetiva da participação cívica do voto, como também na perspetiva da saúde.

"Seria muito importante que os portugueses se inscrevessem para votar antecipadamente de maneira a poder dividir os dois dias de votação, de 23 e 30. Gostaria que as questões da saúde fossem mitigadas nessa perspetiva", sustentou.

Dados do Ministério da Administração Interna (MAI) enviados à Lusa indicam que 208.030 eleitores inscreveram-se até às 12:00 de hoje para votar antecipadamente em mobilidade em 23 de janeiro, nas eleições legislativas.

De acordo com o MAI, entre domingo e terça-feira tinham-se inscrito 194.287 eleitores.

Os eleitores recenseados no território nacional podem inscrever-se até quinta-feira para votar antecipadamente em mobilidade no domingo, uma semana antes das eleições legislativas de 30 de janeiro.

Nesta modalidade, os eleitores inscrevem-se num local de voto à sua escolha num município do continente ou das regiões autónomas dos Açores e da Madeira, através de meio eletrónico em www.votoantecipado.mai.gov.pt ou por correio enviado para a Secretaria-Geral do Ministério da Administração Interna.

Na conferência de imprensa, também a ministra da Administração Interna incentivou os portugueses a recorrerem ao voto antecipado.

"Este é um momento para, mais uma vez, incentivarmos os cidadãos a usar o voto antecipado, no dia 23, para evitarem que no dia 30 não possam exercer o direito de voto. Há possibilidade de infeção de um número muito grande de cidadãos, por isso apelamos ao voto antecipado", disse Francisca Van Dunem.

Segundo o MAI, quem estiver em confinamento obrigatório no dia 23 não poderá votar antecipadamente.

O Governo anunciou hoje que os eleitores que se encontrem em isolamento devido à covid-19 podem sair de casa para votar no dia 30 de janeiro, apontando o período entre as 18:00 e as 19:00 para o mais adequado.

O secretário de Estado disse ainda que há uma lei para os votos dos confinados, mas este modelo "praticamente vai deixar de ter aplicação" depois da Direção-Geral da Saúde ter reduzido o período de confinamento para sete dias.

Segundo Antero Luís, esta lei fica praticamente reduzida aos utentes de lares de idosos.
Artigos Relacionados