Ventura admite que "não faria mal" cortar a mão a alguns ladrões

Ventura admite que 'não faria mal' cortar a mão a alguns ladrões
Diogo Barreto 08 de janeiro

A frase foi proferida durante o debate com a candidata socialista Ana Gomes pelo líder do Chega. Partido também defende castração química ou até mesmo física de pedófilos.

Durante o debate entre Ana Gomes e André Ventura desta sexta-feira, o candidato apoiado pelo Chega lembrou que uma sondagem recente dizia que uma larga margem de portugueses defende a prisão perpétua e que ele mesmo concorda com essa proposta. Mas vai mais longe e sugere que não se importaria se "alguns" ladrões vissem as suas mãos serem cortadas.

Quando confrontada com esta sondagem, Ana Gomes considerou que é um "retrocesso civilizacional" que levaria o país de volta à Idade Média e que nem deveria ser proposto. Afirmou mesmo: "Qualquer dia está a defender cortar as mãos aos ladrões". O que poderia não ser expectável foi a resposta de Ventura que, interrompendo a sua interlocutora, afirmou: "A alguns não faria mal". 

Esta não é a primeira vez que um elemento do Chega propõe castigos físicos a criminosos. O próprio André Ventura edfendeu a castração física de pedófilos quando os métodos químicos se revelassem ineficazes e "sempre com o consentimento do arguido e total informação dos procedimentos".

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais