Rangel vence segundo round contra Rio

Rangel vence segundo round contra Rio
Margarida Davim 07 de novembro

Rui Rio fez o que disse que não faria e averbou a segunda derrota interna num Conselho Nacional. Proposta de Paulo Rangel venceu. As diretas serão a 27 de novembro e o Congresso de 17 a 19 de dezembro. Mas Rio não desiste e acusa Rangel de ter "medo".

Paulo Rangel sai do Conselho Nacional de Aveiro com mais uma vitória. A proposta para fazer as diretas a 27 de novembro e o Congresso nos dias 17, 18 e 19 de dezembro foi aprovada com 76 votos a favor, 28 contra e 18 abstenções.

Pelo caminho, ficaram as propostas de Rui Rio e do seu apoiante João Alberto Jardim. A ideia de adiar as diretas, que Alberto João levou a votos (e a seu pedido foi submetida a voto secreto), foi chumbada. Foi também chumbado o calendário apresentado este sábado por Rui Rio, que propunha diretas a 20 de novembro e queria abrir a votação a todos os militantes ativos (que pagaram quotas nos últimos dois anos), mesmo sem quotas pagas.

A proposta faria com que o universo eleitoral passasse de cerca de 20 mil eleitores para cerca de 80 mil votantes. Mas, como o presidente do Conselho de Jurisdição Nacional (CJN) do PSD deixou claro durante a reunião, isso violaria os estatutos. Segundo o regulamento, só os militantes com quotas em dia têm direito de voto.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais